Como motivar seus pacientes a se manterem no tratamento

Ao consultar um nutricionista, o paciente procura mais do que alguém que planeje o que ele vai comer durante o dia. O profissional de nutrição, na prática, pode acabar “explorando” diversas áreas além da sua: a psicologia ao compreender as frustrações do paciente, a comunicação ao informar o tratamento proposto, a publicidade (é preciso ser criativo!), a gastronomia e assim por diante.

Embora o nutricionista esteja sempre disponível e explique os motivos pelos quais o paciente deve seguir o tratamento corretamente, ainda assim há muita resistência e indícios de desistência por parte dele em não seguir mais as orientações. Mas como motivá-los? Quais estratégias podem ser utilizadas?

Esteja disponível a conversar

Sem afetar sua rotina pessoal, reserve algum período para responder e-mails, mensagens de whatsapp ou SMS, ou mesmo se possuir um perfil em redes sociais, separe um tempo para manter o relacionamento com seus pacientes e compartilhar dicas. Durante a consulta, observe aspectos psicológicos (sentimentos e comportamentos) que podem interferir na motivação e na predisposição para a incorporação de mudanças no dia a dia, e discutam juntos o que é possível fazer para incorporarem um novo estilo de vida.

Organize grupos educativos em sua clínica

Quando as pessoas são levadas a discutir sobre as dificuldades sobre o que as impedem de melhorar seus resultados, os motivos são diversos: obedecer corretamente ao tratamento, fazer atividade física, reduzir a ansiedade, diminuir a quantidade de alimentos e até mesmo condições financeiras. Nesse tipo de atividade, o paciente se identifica com outros que tenham problemas semelhantes, aprendendo a expressar seus medos e expectativas. Assim, passa a compartilhar das experiências, buscando soluções reais para os mesmos problemas de saúde.

Faça oficinas de culinária

Muitos pacientes reclamam de falta de tempo de produzir sua própria comida ou mesmo falta de habilidade na cozinha. As oficinas culinárias demonstram que é possível preparar refeições simples e nutritivas, adquirindo noções de tamanhos, porções, quantidades dos ingredientes, etc. Com um dos propósitos dos grupos educativos, o paciente ainda pode interagir com os outros integrantes da oficina e trocar experiências.

Acompanhe o paciente ao supermercado

Ofereceu o cardápio e percebeu que o paciente ficou perdido na hora das compras e desistiu de seguir o que foi proposto? Se ofereça para ir junto ao supermercado ou à feira – para o paciente será importante alguém o ensinando como escolher as opções saudáveis nesses lugares cheios de tentações.

Recursos visuais e recursos lúdicos

Os recursos disponíveis vão desde o contato individual até a participação do paciente em reuniões, palestras, simpósios ou por meio de entrega de folhetos, vídeos e músicas educativas, no caso para crianças. É importante sempre considerar as particularidades culturais do indivíduo ao oferecer qualquer proposta.

Peça para o paciente anotar e avaliar tudo o que come

Sem focar nas quantidades, mas mais na qualidade, é importante ele observar se tudo o que está comendo é realmente necessário. Hoje em dia existem diversos aplicativos e softwares que possibilitam o relacionamento à distância entre o nutricionista e o paciente, por exemplo, ao interagirem como anda a dieta.

Elabore metas curtas

A menos que seja uma doença que necessita de mudanças mais drásticas, como o diabetes, ou situações como pós-infarto ou reações alérgicas graves, as estratégias para a perda de peso, controle da hipertensão arterial ou até para amenizar acnes podem vir aos poucos, com metas menores. Ao invés de propor ao paciente que caminhe 1 hora por dia, sugira que ele comece com 10 minutos e progrida gradativamente – especialmente se for obeso.

Comemore junto cada passo conquistado

Para alguém que sempre levou uma vida desregrada, cada mudança positiva deve ser enaltecida, seja com um brinde na consulta de retorno, seja com um desconto em algum curso de culinária, elogios, entre outras recompensas. Escolha aquelas que se encaixem com o seu estilo de clinicar, dentro de suas possibilidades.

Tem alguma outra dica de como manter seus pacientes motivados? Então compartilhe com a gente!

Anúncios

Um comentário sobre “Como motivar seus pacientes a se manterem no tratamento

Faça um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s