A nutrição nas redes sociais: os riscos e os benefícios dessa prática

As redes sociais tem se tornado a principal fonte de conteúdo procurada por adolescentes, jovens e adultos no mundo atual. Muito do que é publicado em redes como o Facebook, o Twitter, o Instagram e os blogs é consumido de maneira voraz e fiel por boa parte dessa população, que tem se afastado cada vez mais do hábito de ler um bom jornal ou uma boa revista para se manter informado em algum assunto.

Na área da nutrição, esse conteúdo divulgado em redes sociais tem preocupado bastante os profissionais que atuam no tratamento de pacientes, como os médicos e nutricionistas, já que muitos de seus clientes têm preferido seguir orientações sobre bem estar, alimentação e prática de atividades físicas que são divulgados por blogueiros, atletas e celebridades na internet.

Como o nutricionista e o nutrólogo podem se relacionar de maneira positiva com os conteúdos divulgados nas redes sociais? Quais são os cuidados que devem ser repassados para seus pacientes que tem esse hábito? Esse é o assunto do nosso artigo de hoje!

O perigo das informações divulgadas sem referência científica

O maior perigo das redes sociais no campo da nutrição e da saúde é, sem sombra de dúvidas, a divulgação de conteúdo e informações atrativas para o paciente, mas que não tem respaldo científico algum. A grande maioria das informações que vemos circulando no Facebook e em alguns blogs de saúde, não são consideradas confiáveis simplesmente porque esses produtores de conteúdo (geralmente blogueiros e celebridades) não se preocupam com a confirmação de referências científicas para assegurar aquele dado divulgado.

O diferencial do conteúdo produzido por um profissional da área da saúde, como um médico ou um nutricionista, mesmo que seja através das redes sociais, é que a informação divulgada por eles vem sempre respaldada por muitos anos de estudo e leitura de novas publicações científicas. Para que esses profissionais se beneficiem da sua presença nas redes sociais, desbancando produtores de conteúdo que não têm formação profissional para divulgar orientações de saúde, é preciso que eles saibam se posicionar e usar essas características positivas a seu favor, aumentando também a segurança da saúde de várias pessoas que acessam esse tipo de meio de comunicação.

Redes sociais alimentadas por não-profissionais

Os não-profissionais são os principais divulgadores de conteúdo na área da saúde e nutrição. Se observarmos bem, os blogs mais acessados sobre saúde e nutrição são alimentados por blogueiros que seguem um estilo de vida saudável e com intensa prática de exercícios. O grande risco da divulgação desses conteúdos é que esses autores divulgam dicas de alimentação, de exercícios e de consumo de suplementos alimentares sem levar em consideração que cada pessoa responde de maneira diferente a um tratamento alimentar e corporal – e essa situação coloca em risco a saúde de um grande número de indivíduos que optam por seguir as orientações divulgadas nesses meios de comunicação.

É preciso deixar claro para o seu paciente de nutrição que os perfis de redes sociais que devem ser seguidos são somente aqueles alimentados por profissionais graduados na área, como nutricionistas e nutrólogos (e educadores físicos e fisioterapeutas, para quem procura informação sobre atividades físicas), e que mesmo assim, as orientações nutricionais divulgadas podem não ser adequadas para o seu perfil nutricional individual. Para poder se alimentar da maneira correta, e se exercitar sem riscos, a consulta com um profissional da área é considerada indispensável e insubstituível.

Garanta publicações de qualidade para assegurar seus clientes

Se você tem um fluxo interessante de pacientes no seu consultório e gostaria de dedicar uma parte do seu tempo para divulgar seu trabalho e suas opiniões sobre os vários ramos da nutrição, pode ser interessante construir o seu próprio perfil em redes sociais como o Facebook e os blogs, para se manter em contato com os seus pacientes. Quanto maior o número de conteúdos de saúde de qualidade publicados na internet, mais seguros estarão seus pacientes na hora de navegar na rede atrás de alguma informação relacionada com bons hábitos alimentares e qualidade de vida.

Qual é a sua opinião sobre o papel das redes sociais no universo da nutrição? Você participa da divulgação de conteúdos de qualidade nessa área? Deixe seu comentário sobre o assunto!

Anúncios

5 comentários sobre “A nutrição nas redes sociais: os riscos e os benefícios dessa prática

  1. Muito bom esse artigo, é de fácil entendimento e bem explicativo. Aborda um tema que deve ser levado muito a sério, olha, tenho visto muitas informações na redes sociais sem embasamento científico, o que acaba por confundir ainda mais a quem procurava informações certas.

    Curtir

Faça um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s