4 verdades que não te contaram sobre ser nutricionista

Quem escolhe estudar nutrição tem uma coisa bem clara na cabeça: a comida é muito importante. Dentro da profissão de nutricionista existem várias áreas de atuação, e independente da escolha de um campo onde as profissionais se sentem mais confortáveis, cada dia é mais um aprendizado. Durante a sua rotina, o nutricionista percebe que seu trabalho envolve muito mais do que ela pensava quando preencheu a inscrição do vestibular, todos aqueles anos antes de finalmente conseguir o diploma.

O pouco conhecimento do público, comportamentos estereotipados, expectativas irreais, publicações irresponsáveis de lifestyle coaches nas redes sociais, e celebridades da TV falsamente vistas como profissionais, fazem com que as verdades sobre ser nutricionista possam parecer surpreendentes até mesmo para quem já está estudando e pretende fazer carreira na área. Por isso, separamos 4 dessas verdades que você – e todo mundo – precisa saber:

1 – Nem todo nutricionista come só coisas saudáveis

Antes de mais nada é bom tirar isso do caminho: nem todo nutricionista vai substituir uma picanha por melancia na grelha, ou lanchar chia com água e viver quase em greve de fome, porque no fim das contas nutricionistas gostam de comida. Boas profissionais sabem a importância de uma dieta balanceada, mas entendem que isso não exclui aproveitar alimentos que fazem o “comer” algo prazeroso e não simplesmente uma necessidade biológica. 

Esse não é mais um caso de “em casa de ferreiro o espeto é de pau”, mas é simplesmente uma forma de perceber que nutricionistas sabem que ainda é possível ter uma dieta balanceada mesmo aproveitando um croissant com Nutella de vez em quando. 

2 – Todo nutricionista precisa saber trabalhar com pessoas

Assim como em todos os cursos da área da saúde, o nutricionista precisa saber como lidar com pessoas no seu trabalho. Isso pode parecer óbvio, mas quando a profissional se esquece disso os resultados podem ser catastróficos para os seus pacientes, e até mesmo seu trabalho pode acabar sendo em vão. 

As pessoas que buscam um nutricionista podem fazê-lo por diferentes motivos: tentar encontrar formas de emagrecer, ficar mais fortes, conseguir suprir as necessidades do corpo para uma prática esportiva, e levar uma vida saudável são apenas alguns dos fatores que levam pacientes a se consultarem. O nutricionista precisa entender isso, escutar suas histórias, entender seus gostos, e respeitar seus costumes e limites na hora de preparar dietas e cardápios. 

Não adianta dizer a uma pessoa vegetariana que ela deveria comer carne pois precisa de mais proteína só porque esse é o caminho mais fácil; e isso também vale para colocar alimentos dos quais pessoas têm aversão no meio da dieta. Quando a profissional faz isso os pacientes se sentem mal, e não obedecem as recomendações dadas simplesmente porque são incompatíveis com as suas realidades. Por isso, o nutricionista precisa escutar, entender, e respeitar as características únicas de cada um, e saber como se comunicar com pessoas.

3 – Nutricionistas nunca param de estudar

Todos os dias são desenvolvidos novos alimentos, descobertos novos efeitos que substâncias presentes na comida causam ao corpo, e estudos que buscam compreender maneiras de melhorar a qualidade de vida com base na nutrição. Assim como todos os profissionais da saúde (e de quase qualquer outra área), o nutricionista precisa continuar estudando e acompanhando novos desenvolvimentos científicos para encontrar melhores formas de tratar seus pacientes e de fazer com que as pessoas possam ser mais saudáveis através da alimentação. 

Avanços em outros campos, como a epigenética, também são altamente responsáveis pela influência dentro da nutrição. Então esqueça aquela idéia de que tudo o que você poderia aprender se resume à faculdade e uma pós-graduação, e busque formas de se manter sempre a par das novas descobertas.

4 – A nutrição é uma área maior do que muitos imaginam

Muitas pessoas imaginam o nutricionista apenas como uma profissional de consultório que é buscada por atletas e pessoas que querem emagrecer. Apesar de essa ser uma área de atuação (muito) específica, ela não consegue mostrar todos os campos onde a nutrição é presente. Uma verdade universal que – por enquanto – a humanidade precisa enfrentar é que todo mundo, de uma maneira ou outra, precisa comer. 

Onde essa necessidade é presente o nutricionista é necessário. Seja em gestão de UANs, saúde pública, hospitais, clínicas, ou empresas que desenvolvem alimentos, seus conhecimentos são uma fonte importante de informação e cuidado que faz com que o público possa suprir essa necessidade básica, de maneira prazerosa, e com saúde.

Sabe de mais alguma verdade sobre nutricionistas? Compartilhe nos comentários!

Anúncios

17 comentários sobre “4 verdades que não te contaram sobre ser nutricionista

  1. Os alimentos fazem parte da nossa constituição física, pensamentos e sentimentos, assim acredito no estudo da alimentação como um dos mais importantes caminhos para combater todos os tipos de males e melhorar a
    saúde, seja física, mental, emocional e espiritual…

    Curtir

  2. Talvez 5% das pessoas que atendemos sigam o que passamos…

    É uma realidade, as pessoas por vezes vão ao nutricionista em busca de algo que nem sabem o que é porque elas acham inconscientemente que já fazem tudo bem.. Nao estão preparadas para ter um plano fixo ou para lhes porem a verdade à frente. Mas se lhes dermos conselhos apenas desvalorizam…
    Enfim… É preciso ouvir o que dizem sem falar…

    Curtir

  3. Por que “as” profissionais? Sabemos que a profissao é majoritariamente feminina, mas pra mim esse “sexismo” na fala só reforça mais um estereótipo, o de que nutricionistas sao sempre mulheres. Se eu fosse um homem nutricionista me sentiria desrespeitado. Fora isso, concordo com o texto e acho que, infelizmente, o que mais falta para sermos melhor reconhecidos na sociedade é a uniao da nossa propria classe.

    Curtir

    1. Boa tarde Larisa,

      Obrigado pelo seu comentário.

      O que ocorreu foi apenas uma falha de digitação dado que a palavra nutricionista remete ao feminino. Ajustamos o texto como bem observado por vc.

      Um abraço e feliz ano novo!

      Curtir

  4. Que não vão se privar de uma boa picanha eu até concordo, mas se eu fosse procurar uma nutricionista para tentar emagrecer e ao chegar no consultório me deparo com uma profissional acima do peso eu não retornaria. E não é só no caso de nutricionista, isso serve para dermatologistas, esteticistas, enfim. Não passa credibilidade encontrar no profissional aquele problema que vc está tentando resolver em vc mesmo.

    Curtir

    1. Já parou p imaginar que esse nutricionista acima do peso possa ter algum problema hormonal, uma disfunção metabólica, estar com uma doença que lhe cause edemas (inchaços) por todo o corpo, estar passando por uma situação de estresse psicológico… somente quem estuda a fisiologia humana pode entender que nem sempre o excesso de peso está relacionado a desleixo alimentar. Além do mais, não estamos aqui apenas para perder e fazer com q os outros percam peso, talvez a pessoa esteja acima do peso imposto pela sociedade, mas dentro do recomendado, considerado saudável, e que esteja feliz com isso, seja um nutricionista clínico e trabalhe arduamente em ambiente hospitalar, lutando para que diabéticos, hipertensos, pacientes com doenças renais e outras como câncer e hiv se alimentem com dignidade e que tenham suas necessidades garantidas nesse contexto de saúde. Imagine um nutricionista que atenda a um estado ou município inteiro, trabalhando com elaboração da merenda escolar, lutando para manter a qualidade alimentar de crianças e adolescentes com tão pouco q recebem para isso (R$0,03 centavos por aluno) imagine que esse nutricionista esteja sofrendo pressão psicologica por isso e apresente sobre peso ou baixo peso pelos fatores. Imagine um nutricionista responsável por uma cadeia de restaurantes que precisa por obrigação (um documento chamado POP-procedimento operacional padrão) experimentar cada prato que é produzido diariamente nos restaurantes para garantir a qualidade do mesmo… São muitos fatores e muitos deles podem estar atrelados ao profissional. Sem preconceitos, tbm acho importante aplicar em si abtes de levar aos de fora, mas nem sempre é simples como parece.

      Curtir

    2. Quando se vai ao Nutricionista, deve-se buscar o conhecimento necessário para fazer a gestão das suas escolhas alimentares. Na verdade, ficar procurando um nutricionista que SÓ come alimentos ditos “saudáveis”, que tenha um corpo “perfeito” – pausa: o que é um corpo perfeito? – só faz você adiar o seu objetivo, baseado na doença da “desculpite”: até a nutri está comendo…” Ou “Ela não consegue emagrecer a si mesma…” Nenhum nutricionista “emagrece” seus pacientes, mas dá a eles conhecimento para que possam melhorar seus hábitos, emagrecer/engordar, ganhar força/resistência… Se ele aplica tudo isso a sua vida, se ele quer emagrecer ou não… da saúde dele, sabe ele! Cada um precisa aprender a cuidar da SUA SAÚDE!

      Curtir

  5. É impressionante como o preconceito denigre a imagem de um profissional que passou tantos anos dentro de uma faculdade, absorvendo conhecimentos para transmitir as pessoas e tentar ajudar em seus objetivos. Acho que Liliane foi infeliz em seu comentário, pois sou estudante de nutrição de 7º período, estou muito acima do peso (há mais de 23 anos devido a uma cesárea com pré-eclâmpsia) passei por várias nutricionistas magrinhas, bonitinhas …em minha vida, nenhuma delas nunca nem me pesou, nem verificou minhas medidas apenas perguntava e eu que respondia, não deram atenção a minha cultura alimentar, preferencias alimentares, condições financeiras etc…. E aí, que profissionais são essas (foram mulheres) que não escutam seus pacientes, que define o que comer sem nem conhecer a história alimentar, antropometria, bioquimica, exame fisico do seu paciente! Parabenizo Fabíola por sua mente aberta, todo mundo tem uma historia de vida, e antes de julgarmos devemos sempre dar um voto de confiança! Por isso resolvi escolher a Nutrição. Quero fazer diferente das nutricionistas magrinhas e bonitinhas que já passaram em minha vida! E você Liliane, procure despertar pra vida. Ela é muito mais que beleza externa!

    Curtir

  6. Marlene Fernandes, que pena! Porque você também foi infeliz em seu comentário. Daí quando você crítica um profissional que tem a mesma profissão que a sua ( futuramente) você está queimando não só a elas mais você mesma. Acredito que as profissionais a qual você foi procurar tiveram seu critérios de avaliação. Fico feliz que você queira dá o seu melhor, mas isso deve acontecer com qualquer profissional, independente do mesmo está ou não acima ou abaixo do peso, bom ou doente, nao importa. O trabalho tem e deve ser bem feito.

    Curtir

  7. “Nem todo nutricionista come só coisas saudáveis”.
    Ainda bem. Tem uns que só comem coisas saudáveis, e esses são insuportáveis. Que a nutrição é uma ciência importântissima para nossa saúde e qualidade de vida acho que ninguém discorda disso. Também tem aquelas pessoas que possuem algum problema de saúde e que precisam de uma alimentação mais controlada. Até aí tudo bem.
    Mas extremismos com pessoas saudáveis acho muito ruim.
    Na mídia tem muita reportagem sobre a , e sempre com esse tom:
    – Não é bom comer queijo porque tem gordura, tem que ser ricotinha! Café tem que ser amargo porque não pode ter açúcar​! Leite integral tem gordura, tem que ser desnatadinho! Pão de queijo tem gordura, não pode! Pão tem que ser integral, nada de pão branco! Pastel de carne tem gordura saturada e carne vermelha tem mais gordura. Tem que ser assado de frango, ou de legumes! Almoço tem que ser arroz, feijão e carne branca (a carne vermelha já sabe)! Sorvete tem gordura ruim, tem que substituir pela castanha! Cerveja desidrata, tem que tomar água!
    E por aí vai.
    Fora Facebook de alguns nutricionistas que se gabam de fazerem aniversários com sanduiches de alface e tomate, suco de laranja e frutas na grelha. Pra completar ficam mostrando aquela foto manjadissima da criança comendo cenoura.
    Acho isso um saco.
    Se eu e os meus amigos resolvemos comer uma porção de batatas fritas no início do mês, ou eu resolvo tomar uma geladinha na praia depois de uma semana inteira abarrotada de serviço vai me matar mais cedo?

    Curtir

Faça um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s