Comida com memória

Hoje, muito se fala de alimentação, muitos sites, muitas dicas de tantos outros profissionais (muitos até nem na área), blogueiras, receitas de sucesso, dietas milagrosas, restrições. Todos com apenas um objetivo em comum, informar (ainda que errado), vender um serviço ou produto, dar aquela dica que deu certo, até a vizinha tem aquela receitinha maravilhosa para emagrecer, perder a fome e por aí vai.

Parece que é mesmo um mercado muito rentável não é mesmo? Afinal, o maior combustível do nosso corpo é o alimento. Todos nós precisamos ingeri-los para suprir as necessidades fisiológicas e emocionais.

E mais, com a tal “ditadura da beleza”, temos que ter um corpo também padronizado em estatura, peso, sem celulite, sem espinhas, sem estrias, temos que ser perfeitos, segundo os olhos da mídia, ou não somos aceitos. Aí vem a autoestima lá embaixo, muitos casos de depressão, ansiedade, comportamentos compulsivos……e na sequência, deixamos de olhar para o alimento como uma fonte de vida, e torna-se um inimigo, olhar para o nosso corpo com amor e gostar do que o espelho reflete fica cada vez mais difícil.

Comer um pedaço daquele bolo, que só tem em um lugar no mundo que você mais ama, que te traz tantas lembranças boas, deixou de ser tão apetitoso, porque depois de comê-lo você já faz mil planos de exercícios para gastar essa energia, quantas calorias ele tem, ou nem mesmo o come mais para não sair do seu objetivo (que na grande parte é estético). Restrições, remédios…e o tempo passa…você envelhece…

E o que você tem de histórias para contar? Que receita fará para seus filhos, netos e familiares, um shake proteico? Uma receita apenas low carb? Não que isso seja ruim, ao contrário, faço indicações de uma serie deles para meus pacientes em consultório. Mas tudo com um início, meio e fim. Por que acredito, que o segredo não está em restrições, mas em saber comer. A quantidade e periodicidade diz tudo sobre você…. Tem coisas que não devem ser perdidos ao longo do tempo, mesmo com essa nossa correria tão grande do cotidiano.

Não precisamos deixar de comer um pedaço de bolo, mas aprender que não precisamos de um bolo inteiro todos os dias, um pedaço de pizza com os amigos não pode ser um vilão, mas jantar pizza todos os dias não deve ser ideal. Fazer nossos exercícios diariamente, afim de cuidarmos do nosso bem mais precioso, o nosso corpo, essa máquina tão perfeita, zelar por ela, para que a saúde e longevidade faça parte de nossos dias e não com objetivo apenas de ser aceito em uma sociedade, por que o tempo passa para todos, e a velhice também chega, e o que você terá para contar para os seus da sua juventude? Pense, avalie…….

Esse é o segredo de envelhecer com sabedoria, sem perder suas características e histórias familiares, receitas de tempos que o sabor e o aroma te levam a lembranças deliciosas, entender que memórias afetivas guardadas na cabeça e no coração nos fará envelhecer certamente mais saudáveis.

Sim, aprendi nesses anos clinicando, atendendo tantos pacientes com objetivos diferentes e querendo resultados tão rápidos e se esquecendo do mais importante, ser você, se aceitar. “Mas então quer dizer que não é ideal ter aquele corpo que eu tanto desejo? ”.

E eu te respondo, faça o que realmente te faz feliz, mas não deixe de viver, de experimentar ou de relembrar sabores, pois o tempo passa…

E você, qual seu objetivo?

Márcia Moreno
CRN 15449
Facebook: crescer saúde e nutrição
www.crescer.srv.br
Telefone:99644-5010
Atendimento em consultório em São Bernardo do Campo e São Caetano

Gostou desse conteúdo e quer saber mais? Busque por um profissional da área de Nutrição em sua cidade pelo link https://dietbox.me/pt-BR/Nutricionistas!

Deixe uma resposta