Como estabelecer estratégias fáceis para auxiliar seu paciente a se manter no foco

Iniciar um processo de mudança de hábito alimentar requer muita dedicação, compromisso e, principalmente, foco. A elaboração de uma orientação nutricional completa, um plano alimentar que atenda as necessidades de cada paciente de forma individualizada e personalizada, de acordo com o estilo de vida e rotina de cada indivíduo, faz toda diferença para um desfecho assertivo no final do processo de reeducação alimentar e tratamento dietoterápico. Porém, frequentemente o desânimo e a falta de motivação são ingredientes que acabam entrando no meio desse processo de mudança de hábitos. Dessa forma, é importante que durante as consultas possamos elaborar estratégias fáceis e práticas para manter o paciente no foco certo sem sofrimentos e culpa, fazendo-o participar ativamente desse processo.

A correria do dia a dia, os compromissos e a falta de tempo são os principais problemas enfrentados pelos pacientes que chegam ao consultório, mas não é somente isso. É importante identificar as situações que atrapalham o foco do paciente e que geram a desmotivação. Sendo assim, elabore juntamente com o paciente em seu consultório, um quadro com uma lista de 5 dificuldades que ele encontra e que o faz não seguir aquilo que foi proposto pelo plano alimentar. Faça o paciente identificar essas situações, faça-o propor no quadro aquilo que ele tem dificuldade de seguir. E, da mesma forma, o faça pensar de que forma esse obstáculo pode ser contornado. A ideia aqui é que o paciente possa primeiro refletir e perceber algumas situações sozinho, mas não o abandone, se ele tiver dificuldade de encontrar uma saída para o problema, ajude-o a pensar em boas estratégias para se desviar desses obstáculos.

Por exemplo:

DIFICULDADES ESTRATÉGIAS
Baixo consumo de água Deixar uma garrafa de água em cima da mesa de trabalho e enchê-la pelo menos 2 vezes ao dia
Ultrapasso a quantidade de castanhas indicada no plano alimentar na hora do lanche Levar a quantidade de castanhas certa conforme foi colocado no plano alimentar

 

Após elaborarem juntos esse material, entregue ao paciente e oriente-o a ler essa tabela sempre que estiver passando por uma dessas dificuldades para saber como agir da melhor forma. Esse é um jeito bem simples e fácil de manter seu paciente no foco, sabendo como lidar com as adversidades sem sofrimento. O mais legal desse método é o nutricionista e o paciente poderem elaborar juntos essas estratégias para melhorar a motivação e o desempenho naquilo que foi proposto. Além disso, coloca o paciente como o principal personagem na busca pelos resultados, pois é dele que partem as ideias iniciais.

 

Aline Cerbaro

Nutricionista CRN 11348

Instagram @alinecerbaronutricionista

Deixe uma resposta