Como um estilo de vida saudável pode prevenir ou tratar o colesterol alto?

Desde a década de 50 o número de casos de eventos cardiovasculares (infarto, AVC, etc) aumentou muito no mundo. Esse número casos segue crescendo em países subdesenvolvidos e em desenvolvimento, e isso se dá pelo estilo de vida que levamos e a falta de preocupação com o futuro de nosso corpo.

A hipercolesterolemia (colesterol alto) é um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares, e pode ocorrer devido a uma alimentação não saudável, sedentarismo e, muitas vezes, fatores genéticos. Além desse tipo de doença, o colesterol alto também aumenta o risco de outras comorbidades em nosso organismo.

Como muitos já sabem, alimentação e estilo de vida saudáveis podem prevenir a hipercolesterolemia, mas poucas pessoas praticam esse conhecimento. Hoje vivemos pela praticidade, onde abrir um pacote de biscoito é mais fácil do que descascar uma banana para o consumo, e há estudos já indicando dados negativos sobre o que isso pode acarretar em nosso futuro.

Para prevenção de eventos cardiovasculares e hipercolesterolemia, a alimentação que preconizo é o que chamamos de “dieta mediterrânea”, que consiste em fazer de vegetais e frutas a base de sua alimentação, juntamente com grãos integrais e leguminosas. Carnes brancas (de preferência o peixe), laticínios e ovos devem ser consumidas de forma moderada, de 1 a 3 vezes na semana e o consumo de doces e carne vermelha deve ser restrito.

Quando pensamos na alimentação da população brasileira, essa relação de alimentos citada acima fica invertida, principalmente quando são feitas dietas restritivas, em que são consumidos principalmente alimentos como carne vermelha e ovos. É possível fazer uma dieta com restrição de calorias seguindo a dieta mediterrânea, e para isso é necessário um acompanhamento com profissional de Nutrição para serem acertadas as quantidades e substituições adequadas para cada indivíduo.

Existem alguns alimentos específicos que podem auxiliar um pouco mais na redução dos níveis de colesterol, como a aveia. A aveia é considerada um alimento funcional por conter características que podem promover benefícios para o organismo humano. O principal benefício é seu efeito hipocolesterolêmico, e isso se dá em função da quantidade de fibras que possui. As fibras podem ser divididas em solúveis e insolúveis, e são as fibras solúveis que trazem esse potencial redutor, principalmente um subtipo que chamamos de betaglucanas.

Além de seguir os passos acima, também é necessário realizar atividade física, porque existe uma fração de nosso colesterol que é relacionada diretamente com isso, o HLD-colesterol. Muitas vezes modificamos nossos hábitos alimentares e não temos uma redução significativa no colesterol em função desse parâmetro, que não se modifica somente com alimentação. Realizar exercícios físicos traz benefícios muito maiores do que somente a redução do colesterol, também pode melhorar seu sono e aumentar sua disposição ao longo do dia. Sempre lembre de consultar um educador físico para verificar qual tipo de atividade física é indicada para você.

 

Luiza Ferracini Cunha

Nutricionista CRN2 12980

Nutricionista do Dietbox

Mestranda em ciências da Saúde – UFCSPA

Deixe uma resposta