Consumo do azeite de oliva

O azeite de oliva costuma ser recomendado como uma alternativa mais saudável a óleos, mas qual tipo é o mais apropriado?

O azeite de oliva mais indicado para consumo é o extravirgem, que tem acidez próxima a 0,8%, quando a oliva passa apenas por uma prensagem. Ele é rico em gordura insaturada, o ômega 9, à diminuição do colesterol e propriedades antioxidantes e polifenóis.

Cuidados para selecionar um azeite que não tenham sofrido oxidação e perdido nutrientes: Embalagem de vidro e escura, de preferencia no fundo da prateleira, evitando um frasco exposto ao sol

  • Azeite para salada

Extravirgem é a melhor opção, carrega mais nutrientes e propriedades benéficas e mantém completamente suas propriedades. In natura mantém todas as propriedades antioxidantes, o que não acontece quando é aquecido.

  • Azeite para cozinhar

Uma boa opção para dourar e aquecer alimentos é o azeite virgem, com taxa de acidez de cerca de 1%, quando a oliva passa por uma segunda prensa no processo de fabricação. Assim, ele acaba perdendo parcialmente as propriedades, mas não todos os benefícios, sendo melhor aproveitado. Evitando desperdiçar o azeite extravirgem, ele também é mais barato.

É errado fritar com azeite? Errado não é, não é indicado porque a gordura insaturada do óleo de azeite se transforma em gordura saturada e perde os seus efeitos positivos para a saúde cardíaca e ao colesterol.

Thais Della Vechia

@nutrithaisdv

Nutricionista Thais Della Vechia (Facebook)

Nutricionista Pelotas/Rs

CRN 9978P

*O texto é de inteira responsabilidade do(a) autor(a) e não reflete a opinião da empresa. O blog é aberto caso outro(a) profissional queira escrever um contraponto.

Cadastre-se Grátis no DietboxPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta