Diabetes tipo 2, uma doença silenciosa

O diabetes tipo 2, uma das doenças metabólicas de maior incidência atualmente, se desenvolve em cinco fases distintas, sendo que a primeira e a segunda fase da doença, que ocorrem em média entre  5 e 10 anos não apresentam sintomas específicos, esses sintomas só aparecem na terceira fase, como sede excessiva, fadiga e poliúria, geralmente é quando é feito o diagnóstico da doença. A quarta fase, que ocorre entre 10 a 15 anos depois do diagnóstico, é caracterizada pelo aparecimento de complicações clínicas, com comprometimento micro e macrovascular, e a quinta fase é quando ocorre limitações devido às complicações do diabetes, como perda da visão, insuficiência renal, amputação de membros inferiores e óbito.

A primeira e a segunda fase de desenvolvimento do diabetes-2 também são chamadas de fase pré-clínica, pelo fato de não apresentar sintomas que levem o indivíduo a suspeitar que a doença está em desenvolvimento, porém, na segunda fase, é possível detectar através de exames de rotina, como glicemia de jejum e exames específicos, como Hemoglobina Glicada,  RAI (Resistência a Ação da Insulina) e Curva Glicêmica, alterações que levem o indivíduo à condição de pré-diabético. Entretanto, indivíduos que não têm o hábito de fazer exames periódicos acabam descobrindo a doença quando está na fase 3, o que já é o diagnóstico definitivo.

Portanto, o diabetes-2 é uma doença silenciosa pelo menos nas duas primeiras fases de seu desenvolvimento, e para evitar ser surpreendidos por um diagnóstico como este, é necessário adotar hábitos de vida saudáveis, já que sedentarismo e excesso de peso são fatores de risco predominantes ainda mais se associado a hereditariedade. Então alimentação saudável, atividades físicas e exames laboratoriais de rotina são a melhor arma para prevenir o desenvolvimento do diabetes tipo 2.

 

Lêide Mônica Prado Ibraim

CRN 39779

Nutricionista em Praia Grande – SP

Emagrecimento e tratamento  de diabetes

www.nutric6.com.br

Instagram e Fecebook @nutric6

*O texto é de inteira responsabilidade do(a) autor(a) e não reflete a opinião da empresa. O blog é aberto caso outro(a) profissional queira escrever um contraponto.

Leave a Reply