Dieta para gestantes: quais são os nutrientes essenciais?

A gravidez é certamente um período marcado por transformações e experiências incríveis. Contudo, trata-se também de um momento em que várias dúvidas afligem a cabeça dos futuros pais — e uma delas diz respeito à dieta para gestantes. O que a grávida pode e não pode comer? De quais nutrientes ela precisa? E o bebê? 

É justamente pensando em responder essas questões que preparamos o artigo de hoje. Para entender melhor sobre o assunto, acompanhe! 

A dieta para gestantes

Para manter a saúde da mãe e promover o crescimento adequado do bebê, toda a atenção quanto à alimentação da gestante é fundamental.

Você provavelmente já ouviu falar por aí que “grávida deve comer por dois”, não é mesmo? Saiba que isso não deve significar colocar o dobro de comida no prato, mas sim comer duas vezes melhor! Entre os benefícios de manter um plano alimentar equilibrado durante a gravidez, estão: 

  • redução da ocorrência de complicações como hipertensão e diabetes gestacional;
  • diminuição da incidência de deficiências no bebê;
  • garantia de peso saudável para o bebê;
  • ajuda na perda de peso saudável no pós-parto.

Mas agora você deve estar se perguntando sobre o que precisa estar presente nessa alimentação, certo? Confira a lista que preparamos a seguir.

Nutrientes essenciais para gestantes 

Ácido fólico

O ácido fólico é bastante importante para o desenvolvimento do sistema nervoso do bebê, pois previne doenças e lesões no tubo neural. Para a mãe, é fundamental na prevenção da anemia. 

Como nem sempre a grávida consegue absorver a quantidade necessária do nutriente por meio de fontes naturais (como fígado de boi, galinha, peru, feijão preto, brócolis, espinafre, couve, lentilhas, entre outros), o ideal é que ela procure um médico antes de tentar engravidar para verificar a necessidade de suplementação. 

Zinco

O zinco é um nutriente essencial na dieta para gestantes em todas as fases da gravidez. Isso porque suas composições preparam o corpo da mulher para um parto seguro e ainda contribuem com o desenvolvimento cognitivo do bebê. 

A deficiência dessa substância pode comprometer o crescimento do feto, aumentando inclusive as chances de nascimento prematuro e de pré-eclâmpsia na mãe. 

Bastante encontrado em carnes vermelhas e ostras, o zinco também está presente em alimentos como ovos, leite e derivados, arroz integral, pão integral, amêndoas, castanhas, cereais, legumes e verduras. 

Ferro

O ferro é um mineral fundamental tanto para a gestante quanto para o bebê. Ele é necessário para a produção de hemoglobina e manutenção de um sistema imunológico saudável. No terceiro trimestre de gestação sua importância torna-se ainda maior, sendo comum o uso de suplementação para evitar a anemia materna. 

Existem dois tipos de ferro: o ferro “heme”, encontrado somente em produtos de origem animal; e o ferro “não heme”, presente nas plantas. Algumas fontes ricas desse nutriente são: carnes vermelhas, bife de fígado, frango, salmão, espinafre, lentilha, grão-de-bico, feijão etc. 

Vitamina C 

A vitamina C auxilia o organismo na absorção de ferro e por esse motivo precisa estar presente no plano alimentar das gestantes. A falta do nutriente, por outro lado, está relacionada a complicações como pré-eclâmpsia e nascimento prematuro.

Sua principal fonte, como você provavelmente já ouviu falar, está nas frutas cítricas (laranja, acerola, abacaxi). A vitamina também é encontrada no mamão, goiaba, manga e morangos. 

Pronto! Agora você já sabe o que deve estar incluso em uma dieta para gestantes. A ingestão dos nutrientes certos nas quantidades adequadas contribui não só com a saúde das grávidas, como também com a formação e crescimento dos bebês.

Se você gostou deste conteúdo e quer saber mais sobre assuntos relacionados ao tema, continue conosco e confira agora mesmo o post que preparamos sobre diabetes gestacional!

Deixe uma resposta