Dietas restritivas

Atualmente, a busca por perda de peso rápida faz com que muitas pessoas recorram a dietas restritivas para entrar em forma. A tentativa de emagrecer vários quilos em um curto de espaço de tempo, apenas passando fome, é uma das piores coisas que se pode fazer contra a própria saúde. Uma alimentação deficiente em macro e micronutrientes, voltada apenas para a quantidade de calorias ingerida, tem tudo para dar errado. O cenário fica ainda mais nebuloso quando a tal dieta milagrosa é associada ao uso de medicamentos anorexígenos, sem orientação médica adequada.

Na verdade, não existe milagre ou segredo para emagrecer. Mas é importante que as pessoas entendam – de uma vez por todas – que o nosso organismo é um sistema muito complexo. A simples matemática de ingerir menos calorias do que se gasta, pode sim proporcionar perda de massa corporal, mas apenas isso. O número que aparece na balança nem sempre reflete a realidade. Um emagrecimento saudável pressupõe a perda de gordura e a manutenção da massa magra do indivíduo, evitando, entre outras coisas, deficiências de vitaminas e sais minerais.

Seja pela cobrança social do físico perfeito ou pelo temor dos problemas de saúde advindos da obesidade, as pessoas estão cada vez mais tomando medidas extremas (e erradas), desde jejum absoluto por alguns dias, a outros que passam semanas comendo apenas frutas e verduras, entre tantas outras estratégias igualmente absurdas, ineficazes e nocivas à saúde.

Muitas pessoas acreditam que a chamada ‘reeducação alimentar’ pressupõe comer um pouco de tudo, sem eliminar nenhum alimento da dieta. Ainda segundo essa crença, para emagrecer seria importante manter o que as pessoas gostam de comer. Mas a qualidade do que se come é tão (ou mais) importante do que a quantidade.  E a distribuição de nutrientes deve ser ajustada de acordo com o seu gasto energético, história médica, rotina, estilo de vida, dentre vários outros fatores.

Uma boa forma física é conquistada apenas com exercício e correta nutrição. Isso mesmo! Simples assim. Um emagrecimento saudável e eficaz envolve uma série de fatores como qual o tipo de exercício, frequência, duração e intensidade? Como distribuir os nutrientes ao longo do dia? O que comer antes e depois do exercício? Que suplemento tomar? Como as respostas não são universais, a melhor escolha é buscar orientação profissional; adequar a dieta e os exercícios às suas necessidades, e principalmente, respeitando a individualidade biológica.

Então, mexa-se! Cuide de sua alimentação. Melhore sua qualidade de vida. Procure um educador físico e um nutricionista.

Fabrício de Paula

Nutricionista CRN 4180

Mestre em Fisiologia do Exercício

Instagram: @fabriciodepaulanutricionista

Facebook: fabriciodepaulanutricionista

 

Gostou desse conteúdo e quer saber mais? Busque por um profissional da área de Nutrição em sua cidade pelo link https://dietbox.me/pt-BR/Nutricionistas!

Deixe uma resposta