Entenda como calcular a massa óssea ideal do paciente

composição corporal e as proporções de diferentes componentes, como a massa óssea ideal, são informações fundamentais para o nutricionista. Afinal, esse é o profissional habilitado e procurado por indivíduos que precisam melhorar a sua relação com questões referentes a alimentação e peso.

A massa óssea é um dos elementos que compõem a massa magra e deve ser calculada com precisão para que o profissional consiga encontrar a melhor solução para cada caso atendido em sua clínica.

Continue a leitura e fique por dentro da importância desse elemento, pouco conhecido pelos pacientes, mas fundamental para os especialistas em Nutrição!

O que é a massa óssea corporal?

Cada corpo é constituído de água, massa magra e massa gorda. Juntos, eles determinam o peso total de um indivíduo, embora cada elemento represente um aspecto diferente.

No que diz respeito à massa magra de uma estrutura física humana, ela é dividida em:

Nesse sentido, a massa óssea ideal diz respeito ao peso dos ossos de um corpo. Somado aos órgãos vitais, músculos, ligamentos, tendões e demais líquidos corporais, determina o que não é gordura em um organismo.

Por que os nutricionistas devem se atentar a esses componentes?

Muitas pessoas resumem a perda de peso ao que veem na balança. No entanto, é obrigação do profissional orientar os processos de perda e ganho de peso de forma saudável — e isso só é possível quando se tem conhecimento do que é mais benéfico para o organismo.

Assim, o nutricionista deve conceder um plano alimentar balanceado, focado no ganho de massa magra e perda de gordura, mesmo nos casos de pessoas que desejam aumentar o volume corporal e os números da balança.

Qual a importância de calculá-la de forma correta?

O nosso peso sempre estará atrelado aos conceitos da boa forma física. Entretanto, manter-se focado apenas na balança pode trazer equívocos. Quando se conhece a composição corporal de um indivíduo, é possível trabalhar a manutenção do peso sem prejudicar a saúde.

A massa óssea ideal deve ser calculada de forma correta por um simples motivo: ela varia naturalmente de acordo com sexo, idade, crescimento e atividades físicas praticadas.

Cadastre-se Grátis no DietboxPowered by Rock Convert

Ou seja, a redução ou aumento da massa muscular deve levar em consideração esses elementos diferenciados, para que isso não resulte em um nível de gordura abaixo do que é considerado saudável.

Sendo assim, ao determinar os componentes da estrutura física humana de maneira quantitativa, é possível apontar o grau de desenvolvimento de um corpo jovem, adulto ou idoso para a prescrição de programas alimentares e de exercícios condizentes com cada indivíduo.

Como calcular a massa óssea ideal?

A massa óssea é calculada pela equação de Von Döbeln, que visa a registrar valores referentes a altura, diâmetro do punho e diâmetro do fêmur do paciente.

Sendo assim, a sua fórmula básica é:

MO = (ESTATURA² x PUNHO x FÊMUR x 400) 0,712 x 3,02

Por que o cálculo é imprescindível?

Estima-se que o esqueleto humano leva entre 18 a 21 anos para se formar por completo. O processo é realizado por meio do cálcio acumulado pelo organismo, que promove a calcificação da cartilagem.

Ao alcançar essa idade, o indivíduo atinge o volume máximo de massa óssea, permanecendo com ele até os 40 anos de idade. A partir daí, começa a perda desse componente — que pode se transformar em problemas como a osteoporose, dependendo da falha.

Sendo assim, quanto maior for a massa óssea atingida na segunda década de vida, mais alta será a reserva de cálcio para chegar na terceira idade.

Para fazer um cálculo preciso e garantir um serviço de qualidade, o nutricionista pode contar com softwares que auxiliam na realização e no gerenciamento desse importante elemento do corpo humano.

Perceba que definir a massa óssea ideal não é apenas uma questão de atingir o peso adequado. Ao conhecer esse volume, é possível iniciar a prevenção de doenças ainda na adolescência. Por meio de alimentação adequada e exercícios físicos, é possível garantir a saúde e o bem-estar ao chegar na terceira idade.

Você pode fazer toda a diferença na vida dos pacientes. Descubra aqui como construir uma relação saudável para que fiquem sabendo da importância desse cálculo!

Nenhum pensamento

Deixe uma resposta