Entenda como medir a gordura visceral

Saber como medir a gordura visceral é muito importante para acompanhar o seu desenvolvimento em determinadas partes do corpo e, assim, prevenir doenças.

Esse tipo de gordura causa mais problemas quando alojada em excesso no abdômen. Dessa forma, ela dificulta o funcionamento de órgãos como o estômago, fígado, intestino e coração — o que pode desencadear males, tendo como exemplo o colesterol alto, a diabetes e a hipertensão.

Neste post, vamos explicar melhor o que é a gordura visceral, como medir e também como eliminá-la. Continue com sua leitura para ficar por dentro do assunto!

O que é gordura visceral?

A gordura visceral é o acúmulo de tecido adiposo em excesso na parte inferior do abdômen. Essa gordura fica armazenada mais profundamente nessa região da barriga, bem abaixo da pele, diferentemente da gordura abdominal.

Ela costuma se impregnar ao redor de órgãos importantes como os rins, fígado e pâncreas. Além disso, a gordura visceral é a responsável por empurrar a parede abdominal para fora, deixando a barriga com aquele aspecto de “barriga de chope”.

O consumo exagerado de calorias, o açúcar, os hormônios sexuais e do crescimento são alguns dos fatores responsáveis pela aglutinação de lipídeos nessa região.

Como reduzir esse tipo de gordura no organismo?

Para reduzir a gordura visceral no organismo é preciso tomar algumas atitudes. Primeiramente, é preciso ter consciência da necessidade de mudar o seu estilo vida. Se alimentar de forma mais saudável, evitar certos tipos de comida e fazer exercícios físicos é fundamental. Veja algumas dicas de como alcançar esse objetivo.

Siga um plano alimentar saudável

Seguir um plano alimentar para reduzir a gordura visceral é bem simples. Basta adicionar à sua alimentação comidas com menor teor de açúcar e gordura. Segue alguns exemplos:

Cadastre-se Grátis no DietboxPowered by Rock Convert
  • frutas: abacaxi, maçã, morango, pera, kiwi;
  • legumes: acelga, alface, couve, rúcula;
  • verduras: abóbora, abobrinha, beterraba, cebola, tomate, salsão;
  • proteínas: peixe, frango ou peru;
  • grãos: amêndoas, nozes, avelãs;
  • sementes: chia, linhaça, abóbora, girassol.

Evite alguns alimentos

Alimentos ricos em gordura e açúcar proporcionam o acúmulo de gordura visceral, portanto, seu consumo diário deve ser evitado. Alguns deles são:

  • bolos e bolachas;
  • comida pronta;
  • embutidos;
  • fast food;
  • frituras
  • lasanha;
  • pizzas;
  • refrigerantes.

As bebidas alcoólicas precisam receber uma atenção especial. Elas devem ser evitadas, principalmente, por facilitarem o acúmulo de gordura por cima dos órgãos.

Faça exercícios físicos

Exercício físico faz bem para o corpo e para mente. Além de ajudar a reduzir a gordura visceral, ele melhora todo o funcionamento do organismo. Conheça alguns exercícios que auxiliam na queima da gordura intra-abdominal.

  • caminhada;
  • corrida;
  • pular corda;
  • treino funcional;
  • bicicleta;
  • dança.

De modo geral, exercícios físicos que aceleram bem o metabolismo — como os aeróbicos — são os mais indicados para diminuir a gordura visceral e as impregnadas em outras partes do corpo.

Como medir a gordura visceral e analisar os números?

Os métodos mais indicados para medir a gordura visceral são a tomografia computadorizada, ecografia e ressonância magnética. Porém, com uma fita métrica é possível verificar o tamanho do abdômen.

Para fazer essa medição, basta alinhar os joelhos e os pés de forma que eles fiquem juntos. Levante, ou se preferir, retire a roupa de cima e os calçados. Em seguida, coloque a fita métrica ao redor da cintura e sobre o umbigo. Com a fita métrica esticada e sem nenhuma dobra, tire a medida da barriga após soltar a respiração.

As medidas recomendáveis da circunferência abdominal para homens é de até 94 cm, e para as mulheres, 80 cm. Os valores que ultrapassam esses padrões são considerados como fator de risco, pois podem causar diabetes, infarto, doenças cardiovasculares ou AVC.

Agora você já sabe como medir a gordura visceral. Fique atento às medidas recomendadas e não ultrapasse os limites. Isso é muito importante para acompanhar com atenção o acúmulo dessa gordura no abdômen. Dessa forma, você se mantém saudável e evita tantas doenças como as vistas por aqui.

Então, gostou do nosso post sobre gordura visceral? Que tal aproveitar a sua visita em nossa página para saber também sobre como tratar a síndrome do intestino irritável?

Deixe uma resposta