Gerontologia e Nutrição

É sabido que a população de idosos aumenta rapidamente em nosso país. Com ele cresce o número de casos de desnutrição e disfagia, sendo esses os principais problemas relacionados a Nutrição existentes no processo de envelhecimento.

A geriatria e a gerontologia são especialidades voltadas ao cuidado da pessoa idosa, sendo a geriatria uma especialidade médica que se integra na área da Gerontologia com o instrumental específico para atender aos objetivos da promoção da saúde, da prevenção e do tratamento das doenças, da reabilitação funcional e dos cuidados paliativos. Geriatra é o médico que se especializou no cuidado de pessoas idosas. Ele se torna especialista após ter feito residência médica credenciada pela Comissão Nacional de Residência Médica e/ou ter sido aprovado no concurso para obtenção do Título de Especialista em Geriatria da SBGG/AMB.

Já a gerontologia é o estudo do envelhecimento nos aspectos – biológicos, psicológicos, sociais e outros. Os profissionais da Gerontologia têm formação diversificada, interagem entre si e com os geriatras. Campo científico e profissional dedicado às questões multidimensionais do envelhecimento e da velhice, tendo por objetivo a descrição e a explicação do processo de envelhecimento nos seus mais variados aspectos. É, por esta natureza, multi e interdisciplinar. Na área profissional, visa a prevenção e a intervenção para garantir a melhor qualidade de vida possível dos idosos até o momento final da sua vida.

A atuação pode ser:

Na prevenção

Propõe intervenções que se antecipem aos problemas mais comuns que afetam os idosos e orienta a criação de condições adequadas para um envelhecimento com qualidade.

Na ambientação

Orienta a criação de condições ambientais para uma vida com qualidade na velhice, focando os mais variados espaços por onde circulam ou vivem pessoas idosas.

Na reabilitação

Propõe intervenções quando ocorreram perdas que são resgatáveis e, quando irreversíveis, orienta a criação de condições individuais e ambientais para uma vida digna.

Nos cuidados paliativos

Propõe intervenções quando ocorrem doenças progressivas e irreversíveis, abrangendo aspectos físicos, psíquicos, sociais e espirituais, com atenção estendida aos familiares, visando o maior bem-estar possível e a dignidade do idoso até a sua morte.

A expectativa de vida dos brasileiros vem aumentando, e por isso é fundamental promover qualidade de vida durante o processo de envelhecimento.  Nesse ciclo da vida, os cuidados relacionados à alimentação e ao acompanhamento nutricional do idoso se tornam fundamentais, em virtude das alterações fisiológicas de correntes do envelhecimento, que prejudicam a nutrição adequada para o idoso.

Juntamente com o envelhecimento outros fatores contribuem para a decaída da qualidade de vida desse idoso, é nesses e muitos outros casos que o profissional Nutricionista contribui para a melhora na qualidade de vida na fase de envelhecimento, são elas:

  • Com o envelhecimento ocorre aumento progressivo da massa gordurosa e diminuição da massa magra (água, tecido ósseo e muscular).
  • A redução da sensibilidade por gostos primários (doce, amargo, ácido e salgado) é considerada um dos fatores mais relevantes na redução da ingestão alimentar de idosos.
  • A ausência total ou parcial de dentes e/ou o uso inadequado de próteses (parciais ou totais), a presença de cáries e doenças periodontais ou a presença de xerostomia acarretam prejuízos no processo de mastigação. Isso faz com que esses indivíduos reduzam a ingestão de alguns alimentos, como carnes, frutas, verduras e legumes crus.
  • Idosos apresentam fraqueza na musculatura faríngea e relaxamento anormal do músculo cricofaríngeo, deficiência do relaxamento do esfíncter esofagiana superior e na peristalse primária, prejudicando a deglutição e causando a Disfagia, problema que afeta a maioria dos idosos.
  • Ocorre declínio da secreção ácida gástrica, que se relaciona com o grau de atrofia de mucosa gástrica. A diminuição do suco gástrico implica diretamente na redução da secreção de fator intrínseco, responsável pela absorção da vitamina B12 pelo trato digestório, o que pode acarretar em anemia megaloblástica.

O numero de profissionais nutricionistas especializados em gerontologia é pequena diante da demanda, há a necessidade de maior qualificação desse profissional para lidar com as doenças características do envelhecimento, como as descritas acima.

 

Cadastre-se Grátis no DietboxPowered by Rock Convert

Ana Paula Gomes Camelo

Nutricionista/ CRN6 – 24216/P

@_paulacamelonutri

@nutrifit_19

https://dietbox.me/anapaulacamelo-nutricao

Atendimentos em São Luís – MA pelos telefones (98) 4101-4040/4101-6060

 

Fonte:

O que é geriatria e gerontologia? Disponível em: <https://sbgg.org.br/espaco-cuidador/o-que-e-geriatria-e-gerontologia/&gt;. Acesso em 14/01/2020.

A importância do cuidado nutricional em geriatria. Disponível em: <https://www.nutmed.com.br/blog/novidades/a-importancia-do-cuidado-nutricional-em-geriatria&gt;. Acesso em 20/01/2020.

 

*O texto é de inteira responsabilidade do(a) autor(a) e não reflete a opinião da empresa. O blog é aberto caso outro(a) profissional queira escrever um contraponto.

Deixe uma resposta