Descubra como pesquisar a história alimentar do seu paciente

Conhecer a história alimentar de seu paciente é fundamental para descobrir as causas de determinados problemas ligados à saúde. Essa metodologia vem evoluindo com o passar dos anos e é ela a responsável por estabelecer a ligação entre o plano alimentar e a necessidade de tratamento do indivíduo.

Para fazer esse tipo de investigação, o nutricionista precisa utilizar algumas ferramentas e perguntas relevantes no levantamento do máximo de informações possíveis sobre seu cliente. Dessa forma, poderá criar um plano alimentar adequado e alcançar ótimos resultados.

Quer saber quais são esses métodos? Então, leia este post até o fim e descubra como desenvolver a história alimentar de seu paciente. Boa leitura!

Quais perguntas o nutricionista deve fazer para descobrir a história alimentar de seu paciente?

Logo no princípio da consulta, é importante que o nutricionista investigue os hábitos alimentares de seus pacientes. Os dados levantados guiarão o profissional no estabelecimento do melhor plano alimentar para cada tipo de indivíduo atendido. As seguintes perguntas podem ser feitas:

  • como é o seu estilo de vida?
  • O que você não deixa de comer diariamente?
  • Como é o seu café da manhã?
  • Quais os tamanhos das porções consumidas?
  • Quanto de água você bebe por dia?

Com esse questionário, o especialista identificará os pontos críticos na alimentação do cliente. Desse modo, saberá como agir para melhorar o estado de saúde dele a partir de um plano alimentar com todos os nutrientes necessários para suprir as carências e/ou diminuir os excessos.

Quais ferramentas podem auxiliar o profissional no levantamento de dados?

Algumas ferramentas podem ser utilizadas pelos nutricionistas para facilitar a investigação em relação ao consumo dos alimentos. Esses métodos auxiliam na quantificação e na estimativa de frequência alimentar durante um certo período de tempo. Em seguida, conheça quais são as ferramentas mais utilizadas para esse fim.

História Alimentar

A metodologia HA consiste em uma entrevista realizada por um nutricionista para verificar o nível alimentar do indivíduo. Nesse caso, é muito importante a memória do paciente para descrever seus principais hábitos alimentares. Será necessário o seu relato sobre horários das refeições, quantidade, alimentos mais consumidos etc.

Cadastre-se Grátis no DietboxPowered by Rock Convert

A História Alimentar avalia a quantidade de nutrientes ingerida pelo paciente, o que permite desenvolver um plano alimentar sem influências sazonais e sem alterar muito o que a pessoa costuma comer.

Recordatório 24 horas

O R24h é um protocolo que deve ser entregue ao paciente para que responda a algumas questões sobre a alimentação feita nas últimas 24 horas antes da consulta. Informações como peso, quantidade em gramas das porções da comida e mililitros das bebidas devem ser passadas.

Esses dados precisam ser os mais reais possíveis. O ideal é que a pessoa receba as instruções em uma consulta anterior. Por exemplo, ela pode levar para casa o questionário impresso de anotações para não depender somente de sua memória e para que o dia escolhido como referência não seja os finais de semana, em que as pessoas costumam sair um pouco do habitual.

Frequência Alimentar

Método muito eficaz, a Frequência Alimentar também é uma ferramenta investigativa sobre os hábitos alimentares das pessoas. Esse é um questionário que mensura a frequência do consumo de determinadas comidas.

Nas opções de alimentos, estão as mais usuais, porém o nutricionista pode acrescentar aquelas que achar necessário. Essa metodologia não mede a quantidade, mas a frequência. Por isso, fica a critério do profissional aplicar essa ferramenta em conjunto com outras.

Qualquer um desses métodos ajudam o nutricionista a obter uma história alimentar precisa com informações relevantes para o desenvolvimento do plano alimentar de seu paciente. Eles são muito importantes para diminuir a margem de erro e aumentar a eficiência do tratamento proposto.

Gostou deste post? Aproveite a visita e conheça também como calcular o gasto calórico do seu paciente!

Deixe uma resposta