Nutrição Funcional na prática de esporte

A prática de esportes, seja individual ou coletiva, têm vários mecanismos fisiológicos e bioquímicos envolvidos, onde os nutrientes desempenham funções importantes celulares no que tange aos benefícios almejados pelos clientes.

NUTRIÇÃO FUNCIONAL

A nutrição funcional utiliza adequadamente os nutrientes no intuito de manter ou restabelecer o equilíbrio e o bem estar do organismo, com o objetivo de prevenir e tratar desordens crônicas complexas por meio da detecção e correção dos desequilíbrios orgânicos4.

As intervenções nutricionais específicas podem ser realizadas através de um rastreamento bioquímico e metabólico do paciente, conhecendo seu histórico familiar, desequilíbrios nutricionais, exposição a agentes e poluentes ambientais, entre outros4.

No campo da Nutrição Funcional destaca-se o uso dos nutracêuticos, definidos como alimento ou parte dele, usados para proporcionar benefícios médicos para a saúde incluindo a prevenção e/ou tratamento de doenças5.

Controle da Inflamação  

As espécies reativas de oxigênio (ROS) são produzidas, essencialmente, durante a fosforilação oxidativa e por ativação de células fagocíticas durante uma explosão oxidativa. A produção excessiva de ROS pode levar ao dano de lipídeos, proteínas, membranas e ácidos nucleicos e também serve como um importante sinalizador intracelular que amplifica respostas inflamatórias.

Inúmeros estudos demonstram o envolvimento de ROS na diminuição da regeneração celular após os exercícios, e apresentam efeitos inflamatórios, e acredita-se que as ROS possam atuar como segundos mensageiros para ativação do fator de transcrição nuclear Kappa-B que orquestra a expressão de vários genes que perpetuam a resposta inflamatória. Portanto, o conhecimento da complexa interação entre essas vias poderia ser útil para desenvolver novas estratégias terapêuticas para diminuir os efeitos inflamatórios celulares e teciduais3.

 Fernando César Silva Lage
 Nutricionista CRN9: 3889

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Cadastre-se Grátis no DietboxPowered by Rock Convert

Oliveira TRPR, Radicchi ALA. Inserção do nutricionista na equipe de atendimento ao paciente em reabilitação física e funcional. Rev. Nutr. vol.18 no.5 Campinas Sept./Oct. 2005

Aranda da Silva JA. Nova abordagem Terapêutica na Osteoartrose. Boletim do CIM, Nov/Dez 2005

Filippin LI, Vercelino R, Marroni NP, Xavier RM. Influência de Processos Redox nas Resposta Inflamatória da Artrite Reumatoide. Rev Bras Reumatol, v. 48, n.1, p.17-24, jan/fev, 2008

Nutrição Funcional. Disponível em www.vponline.com.br, acessado dia 19/12/2013

Lima Brasil EC et al. Nutracêuticos, Alimentos Funcionais e Fitoterápicos: o Uso das Plantas na Promoção, Prevenção e Restauração da Saúde. XI Encontro de Iniciação à Docência, UFPB-PRG

Rangel de Oliveira TRPR et al. Inserção do nutricionista na equipe de atendimento ao paciente em reabilitação física e funcional. Rev. Nutr. vol.18 no.5 Campinas Sept./Oct. 2005

McCarty M. The neglect of glucosamine as treatment for osteoarthritis. A personal perspective. Med Hypotheses. 1994;42(5):323-7. Literatura Osteosil Exsymol, Mônaco

Lopes Júnior OV, Inácio AM. Uso de glucosamina e condroitina no tratamento da osteoartrose: uma revisão da literatura. Rev. bras. ortop. vol.48 no.4 São Paulo July/Aug. 2013

McCarty, M. The Neglect of Glucosamine as a Treatment for Osteoarthritis – A Personal Perspective. Medical Hypotheses (1994) 42;323-327.

Jacob S, Lawrence R, Zucker M. The Miracle of MSM. GP Putnams’s Sons, New York, NY, 1999.

Deixe uma resposta