Nutrição na cirurgia bariátrica

A cirurgia bariátrica atualmente é considerada como um eficiente tratamento para obesidade, e vem sido aplicada em larga escala, com isso devemos nos atentar a alguns cuidados com o paciente bariátrico.

Primeiro entender sobre as técnicas cirúrgicas adotadas restritivas, ou mistas (desabsortivas e restritivas), ambas necessitam de cuidados nutricionais específicos.

Restritivas- usualmente Sleeve (manga), reduz o tamanho do estômago, a princípio pensavam-se que não necessitariam de suplementos, porém com a redução da câmera gástrica há uma  baixa produção de enzimas digestivas e consequente solubilização de vitaminas e minerais, no que implica na absorção de nutrientes, sendo necessário também a suplementação em especial a vitamina B12, pela redução do fator intrínseco. Muitos pacientes optam por esta técnica, por achar que não precisa fazer uso de suplementação, que hoje já é comprovado cientificamente a importância dessa suplementação.

Mista- By pass em  Y de Roux- A cirurgia mais realizada no Brasil, com redução da câmera gástrica com  pouch gástrico de 5cm com desvio intestinal.  Nesta técnica é imprescindível o uso de suplementos  (vitaminas, minerais e proteínas) e principalmente cuidados com a microbiota intestinal.

Em ambas as técnicas segundo Guidelines Nutrion – America Society, (2017), a suplementação deve ser iniciada desde o pré operatório e com acompanhamento nutricional pelo menos no primeiro ano após a cirurgia, sendo este totalmente individualizado, com ênfase na perda de massa muscular, e deficiências nutricionais, sendo as mais comuns : anemia ferropriva, deficiência de ácido fólico e B12, vitaminas lipossolúveis A,D, E,K, e proteínas.

Além das deficiências devemos nos preocupar com a reicidiva da obesidade, sendo hoje considerada como uma complicação preocupante após bariátrica, ocorre após 3 anos de cirurgia, e a sua causa é decorrente de vários fatores como: o sedentarismo, baixa adesão ao tratamento, ou desistência, maus hábitos alimentares, com aumento na ingestão de alimentos com alta carga glicêmica e perda de massa muscular com redução da taxa metabólica basal.

A cirurgia pode ser eficaz como tratamento da obesidade, porém o seu sucesso depende exclusivamente da adesão do paciente ao tratamento e principalmente mudança no estilo de vida.

 

Sandra da Silva Maria
Nutricionista Clínica Funcional
CRN 20.473

Deixe uma resposta