O mapeamento genético a favor do nutricionista

Já imaginou ter acesso a um mapa do DNA do seu paciente, podendo assim, ser mais assertivo no plano alimentar que vai desenvolver para ele?

Com os exames genéticos voltados para a Nutrição, isso agora é possível!

Já existem no Brasil algumas opções de exames que identificam a predisposição do paciente a doenças específicas, comuns ou hereditárias, como câncer ou Alzheimer. É possível melhorar a performance de um atleta de alto rendimento e até mesmo potencializar dietas identificando a presença ou não de polimorfismos que levam a obesidade ou a intolerância ao glúten, por exemplo.

Esses exames podem ser realizados até mesmo em crianças e o valor, apesar de estar cada dia mais acessível, ainda é alto, podendo variar de R$ 1 mil a US$ 10 mil. Tudo depende da complexidade e quantidade de informações que se deseja mapear.

O fato é que esses exames estão cada vez mais populares entre os famosos e atletas profissionais, especialmente dada a facilidade para a realização, que no geral é simples, com uma pequena amostra coletada da boca do paciente em consultório, sem dor, com uso de um coletor que mais parece um cotonete, o Nutricionista obtém o material necessário e encaminha para análise. Leva menos de 10 minutos, não é invasivo e pode ser feito em consultório.

Simples, não é mesmo?

O mais legal é que o DNA não muda e o mapeamento é válido para a vida toda!

Poder desenvolver um plano alimentar ainda mais individualizado e baseado no DNA do individuo torna o trabalho do nutricionista ainda mais assertivo, potencializando resultados e poupando tempo. Afinal, não é preciso tentar o que parece ser a melhor estratégia baseada em uma anamnese e exames bioquímicos apenas, mas sim com um guia completo.

 

Bárbara Paixão de Gois Fayad  – CRN 1 nº 10814

Nutricionista na Clínica Miguel Ávila

(63) 3322-7717

(63) 9963-8416

Deixe uma resposta