Alimentação saudável x ortorexia: saiba identificar a diferença!

Ter uma alimentação saudável e equilibrada é primordial para a manuteqnção da saúde. Contudo, uma preocupação excessiva que beira à obsessão pode se transformar em uma condição denominada ortorexia.

Você já ouviu falar desse problema? Sabe exatamente do que se trata, quais são suas causas, como identificá-lo e qual o tratamento adequado?

Para entender mais sobre o assunto e saber exatamente quais são as diferenças entre a alimentação saudável e a ortorexia, continue lendo!

Entenda o que é uma alimentação saudável

Uma alimentação saudável consiste basicamente em uma dieta equilibrada que visa garantir a ingestão de todos os nutrientes que o corpo precisa para manter-se funcionando perfeitamente.

Normalmente abrange todos os tipos de alimentos, incluindo carboidratos, gorduras e proteínas. Prioriza os alimentos naturais, como frutas, verduras e legumes, acrescenta ainda as leguminosas e oleaginosas e diminui significativamente os industrializados, processados e enlatados.

Saiba o que é ortorexia

Quando o “comer saudável” se torna uma obsessão, podemos dizer que estamos diante de um caso de Ortorexia, e não tem nada de saudável nisso. Na verdade, trata-se de um distúrbio de comportamento alimentar.

A preocupação exagerada com a qualidade da alimentação inicia uma busca obsessiva por regras de alimentação saudável e isso tende a limitar as variedades como, por exemplo, excluir algum grupo de alimentos (carboidratos, gorduras, laticínios, carnes…) ou excluir completamente os alimentos que em excesso apresentariam algum problema para a saúde como: o sal, os corantes, os conservantes, o glúten, entre outros.

Mas a ortorexia não se apresenta apenas dessa maneira. Indivíduos que têm esse problema podem até mesmo restringir o consumo a apenas um tipo de alimento, por exemplo, ingerir somente maçã ou somente arroz integral ou somente ovos (não importa qual será o alimento, o que é relevante aqui é a falta de variedade e riqueza nutricional no cardápio do indivíduo).

Tal limitação é feita sempre sem orientação de um profissional habilitado e muitas vezes até mesmo sem o conhecimento das demais pessoas que convivem com o ortoréxico.

Como consequência desse comportamento desorientado e sem embasamento médico é muito comum que surjam carências nutricionais severas que podem ser agravadas se a situação perdurar por muito tempo.

Identifique as possíveis causas da ortorexia

Em muitos casos a ortorexia procede a transtornos alimentares como anorexia ou bulimia nervosa, ou seja, a pessoa não aprendeu a se alimentar de forma consciente e saudável, apenas trocou um distúrbio por outro. E aí que está o problema: quem tem esse comportamento obsessivo dificilmente procura ou aceita ajuda porque sempre acredita estar fazendo as escolhas certas.

Outro público que pode facilmente vir a desenvolver ortorexia é aquele dominado por pessoas que fazem dietas da moda o tempo inteiro, sem acompanhamento de um nutricionista e que são obcecadas com a imagem, o corpo e o emagrecimento.

Conheça as características comportamentais de um ortoréxico

Quem tem ortorexia costuma apresentar um padrão de comportamento bem específico. Por esse motivo, listamos abaixo as principais características encontradas nessas pessoas:

·        fixação por alimentação saudável;

·        comer se torna dever, não algo prazeroso;

·        necessidade exagerada de autocuidado e proteção;

·        escapadas da rotina alimentar que levam à sensação de culpa;

·        prática do jejum na ausência de “opção saudável”;

·        deixar que a alimentação domine o cotidiano;

·        desprezo sobre outros hábitos alimentares e estilos de vida;

·        isolamento social em decorrência dos hábitos alheios;

·        apresentação de justificativas pelo motivo como se alimenta;

·       exageros e radicalismos ao preparar os alimentos.

Aprenda a lidar com a ortorexia

Em primeiro lugar é preciso tomar bastante cuidado para não confundir alimentação saudável com distúrbio alimentar, seja ele de qualquer natureza. Saúde é condição de bem-estar físico, mental e social.

Já o comportamento adotado pelos ortoréxicos prejudica a qualidade de vida e a busca por uma alimentação verdadeiramente saudável, uma vez que essas pessoas distorcem o sentido real da alimentação que de fato beneficia a saúde.

Em função desse cenário, é fundamental buscar a ajuda de uma equipe multiprofissional para cuidar de distúrbios alimentares como este, tendo, no mínimo, um nutricionista e um psicólogo. Caso seja necessário, o psicólogo será o profissional que avaliará a necessidade de incluir um psiquiatra no tratamento.

Diante de tudo que mencionamos está evidente que a alimentação saudável é muito diferente da ortorexia e que esta merece atenção, cuidados médicos e muita paciência por parte de todos os envolvidos (profissionais, amigos, familiares). É interessante formar uma rede de apoio para a pessoa que tem ortorexia, de modo que, com os recursos necessários, seja possível livrar-se e superar esse problema.

Agora que você já sabe a diferença entre alimentação saudável e ortorexia compartilhe nosso post nas suas redes sociais e ajude seus amigos a saberem mais sobre esse assunto!

Cadastre-se Grátis no DietboxPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta