Probióticos: o que são e sua importância

Probióticos são conceituados como organismos vivos que quando administrados em doses apropriadas podem produzir benefícios a saúde, e o termo probiótico vem do grego, com o significado de “para a vida”. O principal objetivo da utilização dos probióticos é o de aumentar o número e a atividade dos microrganismos intestinais com propriedades que sejam úteis ao hospedeiro. O primeiro uso dessas bactérias se deu no oriente médio, onde médicos prescreviam iogurtes e outros fermentados como terapia para infecções do trato gastrintestinal e também como estimulante para o apetite.

A constituição da maioria dos probióticos utilizados é por bactéricas acidoláticas, gram-positivas, geralmente catalase-negativas, que crescem em microgerolifia, e os gêneros mais utilizados são Lactobacillus e Bifidobacterium, mas existem diversos outros.

Os probióticos são hoje considerados alimentos funcionais, e entre seus benefícios podemos citar o controle de infecções intestinais, o estímulo da motilidade intestinal, melhor absorção de alguns nutrientes e melhor utilização da lactose. Também já foi mostrado que o uso desses organismos resulta em melhoria da qualidade de vida de indivíduos com doenças crônicas mediadas pelo sistema imunológico, como as doenças inflamatórias intestinais (doença de Crohn e colite ulcerativa.

Atualmente um dos grandes problemas da medicina é a alta resistência bacteriana aos antibióticos disponíveis no mercado. Sabe-se que o uso de probióticos após a terapia com antibióticos pode restaurar a flora intestinal e diminuir distúrbios intestinais, como a diarreia.

As principais formas de consumo de probióticos são em pó (adicionado a preparações), cápsulas e adicionados a derivados do leite (que podem ser adicionados separados ou em conjunto com outras bactérias lácticas, durante ou após a fermentação, ou ao produto fresco antes de sua comercialização). Entre os derivados do leite, temos diversas marcas de iogurtes que adicionam probióticos em sua composição para melhora da saúde intestinal de quem consome. A primeira marca que vem à cabeça nesse caso é a Activia, que utiliza Lactobacillus bulgaricus, Streptococcus thermophilus e Bifidobacterium DN 173010 (DanRegularis®) na composição.

A introdução de bactérias probióticas em produtos lácteos fermentados constitui uma alternativa tecnológica que atende às exigências do consumidor atual, que tende a buscar produtos inovadores, diferenciados, que promovam bem-estar e tragam benefícios à saúde. O constante estudo e inovação de produtos contendo probióticos e outros alimentos funcionais é imprescindível para que cada vez mais os consumidores consigam se alimentar de forma saudável e criem mais consciência do que estão consumindo.

Cadastre-se Grátis no DietboxPowered by Rock Convert

 

Referências:

Stürmer, E. S.; Casasola, S., Gall.; M. C., Gall, M. C. A importância dos probióticos na microbiota intestinal humana. Rev Bras Nutr Clin 2012; 27 (4): 264-72.

Santos, T. T.; Varavallo, M. A. A importância de probióticos para o controle e/ou reestruturação da microbiota intestinal. Revista científica do ITPAC. ISSN 1983-6708.

Santos, R. B.;Barbosa, P. J. L. ; Barbosa, F. H. F. Probióticos: microrganismos funcionais. Ciência Equatorial, Volume 1 – Número 2 – 2º Semestre 2011.

 

Esse é um publipost.

Deixe uma resposta