Tratamento nutricional em pacientes com insuficiência cardíaca

 

A insuficiência cardíaca é uma doença preocupante, sendo o final habitual da maioria das cardiopatias. Como o número de casos cresce cada vez mais ao longo dos anos, o acompanhamento nutricional em pacientes com insuficiência cardíaca vem sendo um dos recursos mais potentes para combater e fazer a prevenção dessa patologia.  

Nesse sentido, este artigo tem a finalidade de apresentar como deve ser a alimentação dos pacientes acometidos por esse mal. Para saber mais sobre o assunto, continue sua leitura!

Qual a relação da alimentação com a saúde de quem tem  um problema cardíaco?

Para as pessoas que adotam hábitos de vida mais saudáveis, como praticar atividades físicas, abdicar de cigarros e ter uma boa alimentação, o risco de adquirir doenças cardíacas pode diminuir consideravelmente.

Quando falamos em uma boa alimentação ou em alimentar-se de forma correta, estamos nos referindo a reduzir drasticamente açúcares e gorduras. Sabemos que os problemas cardiovasculares estão diretamente ligados ao colesterol, pois essas gorduras afetam o organismo e contribuem para o desenvolvimento da insuficiência cardíaca.

Portanto, com a ajuda de um acompanhamento nutricional, apenas inserindo no seu dia a dia um cardápio bem elaborado e com alimentos recomendados para se resguardar de futuros males, já é possível diminuir os riscos de contrair essa doença.

Cadastre-se Grátis no DietboxPowered by Rock Convert

Qual a importância do acompanhamento nutricional para as doenças do coração?

Um acompanhamento nutricional é baseado nos mais variados critérios de triagem dos alimentos. Nele, devem ser analisados todos os conceitos da alimentação compatível, examinados pelos princípios da ciência da Nutrição. 

Planejar um cardápio personalizado ou elaborar um plano alimentar consiste em escolher alimentos de acordo com parâmetros científicos e pessoais, respeitando a fase na qual a pessoa se encontra e suas preferências. Entretanto, apenas um profissional especializado no assunto é capaz de auxiliar os indivíduos nesse cenário.

Quais são os hábitos alimentares mais adequados para esses pacientes?

Os pacientes que sofrem de insuficiência cardíaca devem ficar atentos ao volume de líquidos ingeridos, pois um consumo elevado piora ainda mais a função cardíaca. Dessa maneira, a deficiência na irrigação dos órgãos pode refletir no rim, causando queda na função renal. Nesse caso, a filtração é prejudicada, aumentando a retenção de líquidos.

Quanto aos alimentos, os mais indicados, que podem auxiliar no controle do colesterol e na prevenção de doenças cardiovasculares, são:

  • carnes magras: peixes e aves sem pele;

  • legumes, verduras e frutas roxas e vermelhas;

  • temperos naturais: cebola, orégano, coentro, salsa, cebolinha e alecrim;

  • leguminosas: lentilha, feijão e ervilha seca;

  • alimentos ricos em fibras: centeio, aveia e gérmen de trigo. Arroz, macarrão e pães na forma integral;

  • sementes: girassol sem casca e gergelim;

  • oleaginosas: nozes, castanha-do-pará e amêndoas;

É muito importante evitar alimentos embutidos, frituras e queijos gordurosos, bem como alimentos ricos em gordura trans, bebidas alcoólicas, leite e seus derivados na versão não integral.

Portanto, é essencial que pacientes com insuficiência cardíaca busquem por um acompanhamento nutricional com um especialista, capaz de elaborar um plano alimentar saudável. As mudanças de hábito também não devem ficar de lado, assim, é possível reduzir o risco de óbitos por doenças cardíacas e a reincidência de problemas cardiovasculares entre pessoas que fazem o uso de recursos farmacológicos para cuidar do coração.

Curtiu o nosso post sobre como o acompanhamento nutricional em pacientes com insuficiência cardíaca é importante? Aproveite sua visita em nossa página e assine a nossa newsletter para acompanhar novos conteúdos!

Deixe uma resposta