Vitamina B12

Engana-se quem acha que só os vegetarianos ou veganos precisam se preocupar com as dosagens de vitamina B12. Estima-se que até de 40% da população onívora latino americana tenha deficiência dessa vitamina, que é produzida por bactérias.

Animais ruminantes produzem B12 em seu organismo, pois possuem essas bactérias na primeira câmara do estômago. Além disso essas bactérias estão em solos orgânicos, quando o gado pasta ele consome a planta e essas bactérias que ficam na parte externa dela, visto que ele não higieniza a planta. Porém, os animais que vão para o abate consomem ração, então possuem baixa quantidade de B12. É necessário enriquecer a ração com a vitamina para obter níveis recomendados. Logo, ao consumirmos a carne estamos suplementando B12 indiretamente.

Seres humanos também produzem essa vitamina, porém ela não é aproveitada, já que a produção ocorre no intestino grosso e a absorção se da no intestino delgado.

Para ser absorvida no nosso organismo, ela precisa se ligar ao fator intrínseco produzido no estômago. Então quando a produção do ácido clorídrico está alterada, sua absorção é prejudicada.

O que pode alterar essa produção?

  • Mastigação inadequada
  • Idade
  • Cirurgia bariátrica
  • Alcoolismo
  • Esteatose hepática
  • Stress
  • Antiácidos
  • Probióticos
  • Gastrite
  • Alguns medicamentos (por exemplo: omeprazol e metformina)

 

A vitamina B12 tem como função a produção de hemácias, síntese de neurotransmissores, proteção e regeneração dos nervos, produção de energia nas mitocôndrias e são coenzimas em mais de 100 reações químicas em nosso corpo.

Sua deficiência no organismo causa sintomas como:

  • Cansaço
  • Falta de concentração e memória
  • Formigamento nas extremidades
  • Irritabilidade
  • Depressão
  • E a longo prazo pode causar anemia megaloblástica, elevação da homocisteína (que aumenta o risco de doença cardiovascular) e pode até levar ao coma.

 

A administração da suplementação pode ser feita de três formas:

  1. Via oral – quando o trato gastrointestinal está em bom estado.
  2. Via sublingual –  quando há gastrite, doença de Crohn, sem resposta pela via oral e alguns pacientes pós bariátrica.
  3. Injetável – na anemia perniciosa ou quando há deficiência grave sintomática e requer correção imediata.

 

O ideal é dosar a cada 6 meses e manter o nível acima de 490pg/dl. Quando necessária a suplementação, a dosagem deve ser sempre individualizada, mudando conforme a demanda. Por se tratar de uma vitamina amplamente utilizada pelo sistema nervoso, quanto mais impulsos você tem, mais ela é necessária. Por exemplo, um período intenso de estudos ou uma situação de estresse, mudanças de rotina e adaptação.

 

Cristiane Grzybowski

Nutricionista

CRN8 12847

Email: cristianegrzy@hotmail.com

Instagram: @nutricrisg

Facebook: https://www.facebook.com/nutricrisg/

 

*O texto é de inteira responsabilidade do(a) autor(a) e não reflete a opinião da empresa. O blog é aberto caso outro(a) profissional queira escrever um contraponto.

Cadastre-se Grátis no DietboxPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta