fbpx

Anamnese nutricional completa: como elaborar e gerenciá-la?

A anamnese completa nutricional é essencial para que a relação entre nutricionista e paciente seja promissora. É a partir dessa avaliação que serão definidos objetivos, cardápios e etapas a serem cumpridas ao longo do acompanhamento profissional para colocação em prática de um novo plano alimentar.

Nesse contexto, falhar ao elaborar a anamnese completa nutricional é prejudicial na medida em que compromete todo o tratamento conduzido pelo nutricionista. Porém, afinal, de que maneira realizar uma anamnese completa e eficiente? Além disso, como fazer a gestão de anamneses no consultório? Vamos responder todas essas dúvidas nos tópicos abaixo, não deixe de conferir!

Como deve ser feita uma anamnese completa nutricional?

O primeiro passo para a realização de uma anamnese completa nutricional é a coleta de informações. É essencial obter dados pessoais do paciente, como nome, endereço, idade, sexo, estado civil etc. Em seguida, é preciso conversar sobre especificidades, como hábitos, rotina, doenças prévias, entre outras questões. Esse questionário deve ser padronizado, para evitar o esquecimento de alguma pergunta importante.

Por fim, é interessante complementar a anamnese completa nutricional com medidas do paciente, como peso, altura, dobras cutâneas, circunferências, entre outros dados relevantes, de forma a deixar claro para o paciente o quão personalizado é aquele momento.

Descreva os passos para elaborar uma anamnese completa nutricional dos pacientes?

Para elaborar uma anamnese completa nutricional do paciente é necessário montar um questionário. O foco dessa anamnese é levantar o máximo de informações sobre a sua saúde e seus hábitos alimentares e também a de seus familiares.

Em uma consulta objetiva, você logo conseguirá os dados. Com uma boa anamnese é possível identificar doenças e propor o seu devido tratamento.

Agora, vamos conhecer o passo a passo para elaborar a anamnese completa nutricional. Veja.

Passo 1: identificação do paciente

Para uma anamnese completa nutricional é fundamental iniciar a investigação com o levantamento de todas as suas informações pessoais. Esses dados devem ser completos. Os principais são:

  • nome completo;
  • estado Civil;
  • idade;
  • sexo;
  • profissão;
  • naturalidade;
  • escolaridade.

Outros dados importantes que não podem faltar são os da localização do paciente. Por isso, ter em mãos o seu endereço completo, seu e-mail e telefone é de suma importância caso necessite entrar em contato com o paciente.

Com isso, você pode garantir um bom atendimento, pois em caso de imprevistos ou aviso sobre alguma informação que possa ajudá-lo em seu plano alimentar, ou até mesmo para tirar dúvidas, você pode encontrá-lo facilmente.

Passo 2: padronização do questionário

Depois de levantado os dados pessoais, é hora formar perguntas mais específicas. Padronize esse questionário de forma que nenhuma pergunta importante falte. Entre elas devem prevalecer os hábitos alimentares do indivíduo — como é o seu café da manhã, almoço e janta —, quantas refeições ele faz durante o dia e em quais horários e os locais onde ele realiza as suas refeições, por exemplo.

Passo 3: realização de análise Clínica

Nesse ponto, o paciente deve passar informações sobre o seu histórico familiar. Por exemplo, quais os tipos de medicamentos utiliza, se faz exames laboratoriais de rotina com frequência etc. É bom fazer uma avaliação física a fim de verificar inchaços, edemas, manchas na pele e nas unhas.

Passo 4: faça uma avaliação completa

Para complementar a sua anamnese completa dados como a avaliação antropométrica, a de consumo enérgico e a realização de exames laboratoriais não podem faltar. Veja como funciona cada uma.

Avaliação antropométrica

Nessa Avaliação são coletadas informações mais pontuais como altura, peso, circunferências de determinadas partes do corpo como a do quadril e a da cintura. A medida do percentual de gordura corpórea com o auxílio do adipômetro também se faz necessário dependendo do paciente.

Análise do consumo energético

Nesse caso, o nutricionista deve levantar os dados do paciente em relação a sua rotina de trabalho. Por exemplo, ele deve saber quais são os hábitos do paciente em relação à realização de atividades físicas, se o seu trabalho exige muito esforço ou se passa muitas horas sentado ou se movimentando o tempo todo.

Com esses dados o profissional consegue calcular o seu gasto energético total e como anda o seu metabolismo basal.

Exames laboratoriais

Para uma anamnese completa e confiável é essencial que o nutricionista solicite exames ao seu paciente. O pedido para coleta de sangue, urina e fezes são os mais comuns e são os principais para ajudar no diagnóstico nutricional.

Por meio dos resultados desses exames é possível verificar doenças e disfunções existentes, assim como os distúrbios hormonais e a falta de vitaminas e sais minerais.

Com os resultados, o nutricionista conseguirá montar tabelas e gráficos para acompanhamento e verificação da evolução de cada caso, podendo ser utilizada como uma ferramenta de motivação.

Como deve ser feita a gestão da anamnese completa?

Conforme explicamos acima, a anamnese completa nutricional é o ponto de partida de qualquer consulta. É essencial que ela seja bem-feita para que o nutricionista tenha uma visão aprofundada do paciente, seu estado de saúde, seus objetivos nutricionais, seus hábitos de vida, suas dificuldades em seguir um plano alimentar e demais características.

O documento é vital para o bom andamento do trabalho do nutricionista e, por isso, sua gestão não pode ser negligenciada. Contar com um software especializado é importante, pois garante organização e segurança aos relatórios construídos durante as anamneses. Além disso, permite que as informações fiquem sempre à mão e sejam encontradas pelo profissional quando necessário.

Um bom software garante ainda a integração com aplicativos e segurança de dados, fatores que promovem uma melhor experiência do usuário e do nutricionista, sendo um enorme diferencial para a garantia da satisfação com a consulta.

As informações compiladas durante a anamnese completa nutricional devem ser armazenadas com segurança e cruzadas com os novos dados obtidos a cada consulta, de forma a oferecer um prognóstico correto do acompanhamento nutricional e da reeducação alimentar. Nesse sentido, contar com um software não apenas fornece segurança aos dados como facilita o acesso e o cruzamento de dados, otimizando a consulta.

A anamnese completa nutricional é essencial para que a relação entre nutricionista e paciente seja promissora, assim como para o início do entendimento mais detalhado do paciente e seu histórico. É a partir dessa avaliação que serão definidos objetivos, etapas a serem cumpridas ao longo do acompanhamento profissional para colocação em prática as mudanças combinadas. 

Nesse contexto, falhar ao elaborar a anamnese completa nutricional é prejudicial na medida em que compromete todo o tratamento conduzido pelo nutricionista. Porém, afinal, de que maneira realizar uma anamnese completa e eficiente? Além disso, como fazer a gestão de anamneses no consultório? Vamos responder todas essas dúvidas nos tópicos abaixo, não deixe de conferir!

A anamnese é personalizada de acordo com o público que você está atendendo e dependendo da conduta de cada nutricionista. Para uma anamnese completa precisamos realizar uma escuta ativa, deixar o paciente falar, prestando atenção nas entrelinhas das falas do paciente e realizar perguntas abertas. Alguns pontos importantes para serem colocados na anamnese são: saúde gastrointestinal, histórico de dietas (se já frequentou nutricionista antes, como foi a experiência? Já realizou dieta? Com ou sem acompanhamento?) Histórico de peso (avaliar efeito sanfona), histórico familiar, relação com o corpo e hábitos alimentares e rotina. 

Para elaborar uma anamnese completa nutricional do paciente é necessário montar um questionário. O foco dessa anamnese é levantar o máximo de informações sobre a sua saúde e seus hábitos alimentares e também a de seus familiares. 

Em uma consulta objetiva, você logo conseguirá os dados. Com uma boa anamnese é possível identificar o ponto inicial onde vamos começar a trabalhar para começar as mudanças de hábitos. 

Agora, vamos conhecer o passo a passo para elaborar a anamnese completa nutricional. Veja. 

Passo 1: identificação do paciente 

Para uma anamnese completa nutricional é fundamental iniciar a investigação com o levantamento de todas as suas informações pessoais. Esses dados devem ser completos. Os principais são: 

  • nome completo; 
  • data de nascimento; 
  • estado civil; 
  • idade; 
  • sexo; 
  • profissão; 
  • naturalidade; 
  • escolaridade. 

Outros dados importantes que não podem faltar são os da localização do paciente. Por isso, ter em mãos o seu endereço completo, seu e-mail e telefone é de suma importância caso necessite entrar em contato com o paciente. 

Com isso, você pode garantir um bom atendimento, pois em caso de imprevistos ou aviso sobre alguma informação que possa ajudá-lo em seu plano alimentar, ou até mesmo para tirar dúvidas, você pode encontrá-lo facilmente. 

Passo 2: padronização do questionário 

Depois de levantado os dados pessoais, é hora formar perguntas mais específicas. Padronize esse questionário de forma que nenhuma pergunta importante falte. Entre elas devem prevalecer os hábitos alimentares do indivíduo — como é o seu café da manhã, almoço e janta —, quantas refeições ele faz durante o dia e em quais horários e os locais onde ele realiza as suas refeições, quem cozinha, por exemplo. Assim como aspectos da rotina em si, como: se trabalha em casa? Sai para trabalhar? Estuda? Sabendo desses pontos podemos auxiliar na organização da rotina do paciente de uma maneira que seja de acordo com a sua realidade. 

Passo 3: realização de análise Clínica 

Nesse ponto, o paciente deve passar informações sobre o seu histórico familiar. Por exemplo, se existe alguma doença crônica na familha, quais os tipos de medicamentos utiliza, se faz exames laboratoriais de rotina com frequência etc. É bom fazer uma avaliação física a fim de verificar inchaços, edemas, manchas na pele e nas unhas. 

Passo 4: faça uma avaliação completa 

Para complementar a sua anamnese completa dados como a de consumo enérgico e a realização de exames laboratoriais não podem faltar, a avaliação antropométrica também é de extrema importância, porém temos que ter cuidado ao solicitar dados de peso, pois nem sempre isso pode ser benéfico, já que muitas pessoas possuem problemas relacionado com o número da balança e imagem corporal, assim avalie com atenção a necessidade da mesma, converse com o paciente como ele se sente. Veja como funciona cada uma. 

Avaliação antropométrica 

Nessa Avaliação são coletadas informações mais pontuais como altura, peso, circunferências de determinadas partes do corpo como a do quadril e a da cintura. A medida do percentual de gordura corpórea com o auxílio do adipômetro também se faz necessário dependendo do paciente, sempre pedindo autorização para cada uma das etapas. 

Análise do consumo energético 

Nesse caso, o nutricionista deve levantar os dados do paciente em relação a sua rotina. Por exemplo, ele deve saber quais são os hábitos do paciente em relação à realização de atividades físicas, se o seu trabalho exige muito esforço ou se passa muitas horas sentado ou se movimentando o tempo todo. 

Com esses dados o profissional consegue calcular o seu gasto energético total e como anda o seu metabolismo basal. 

Exames laboratoriais 

Para uma anamnese completa e confiável é essencial que o nutricionista solicite exames ao seu paciente ou que verifique se foi realizado algum exame recente. O pedido para coleta de sangue, urina e fezes são os mais comuns e são os principais para ajudar no diagnóstico nutricional. 

Por meio dos resultados desses exames é possível verificar doenças e disfunções existentes, assim como os distúrbios hormonais e a falta de vitaminas e sais minerais. 

Com os resultados, o nutricionista conseguirá montar tabelas e gráficos para acompanhamento e verificação da evolução de cada caso, podendo ser utilizada como uma ferramenta de motivação. 

Como deve ser feita a gestão da anamnese completa? 

Conforme explicamos acima, a anamnese completa nutricional é o ponto de partida de qualquer consulta. É essencial que ela seja bem-feita para que o nutricionista tenha uma visão aprofundada do paciente, seu estado de saúde, seus objetivos nutricionais, seus hábitos de vida, suas dificuldades em seguir os combinados e demais características. 

O documento é vital para o bom andamento do trabalho do nutricionista e, por isso, sua gestão não pode ser negligenciada. Contar com um software especializado é importante, pois garante organização e segurança aos relatórios construídos durante as anamneses. Além disso, permite que as informações fiquem sempre à mão e sejam encontradas pelo profissional quando necessário. 

Um bom software garante ainda a integração com aplicativos e segurança de dados, fatores que promovem uma melhor experiência do usuário e do nutricionista, sendo um enorme diferencial para a garantia da satisfação com a consulta. 

As informações compiladas durante a anamnese completa nutricional devem ser armazenadas com segurança e cruzadas com os novos dados obtidos a cada consulta, de forma a oferecer um prognóstico correto do acompanhamento nutricional e da reeducação alimentar. Nesse sentido, contar com um software não apenas fornece segurança aos dados como facilita o acesso e o cruzamento de dados, otimizando a consulta. 

Conforme mostramos ao longo do artigo, fazer uma anamnese completa nutricional é primordial para garantir o bom atendimento ao paciente. Esse é o primeiro passo para o estabelecimento dos primeiros passos para mudança nos hábitos de vida. Além de auxiliar no controle do tempo da consulta e proporcionar mais informações relevantes sobre o paciente, promove resultados duradouros e ágeis, o que é essencial quando o assunto é reeducação alimentar. 

Confira a nossa ficha de anamnese nutricional em pdf:

Veja como fazer anamnese no Dietbox:

Você gostou deste post sobre como elaborar e gerenciar uma anamnese nutricional completa? Aproveite a visita para assinar a nossa newsletter. Assim, você receberá as nossas atualizações diretamente na sua caixa de entrada!

Deixe uma resposta