Dobras cutâneas

Realizar a medição da composição corporal é necessária para avaliar o estado nutricional em qualquer fase da vida. Além disso, é uma ferramenta importante no diagnóstico e no acompanhamento de doenças, incluído as crônicas não transmissíveis (DCNT), como obesidade, doenças cardiovasculares, diabetes, etc.

Dentre os principais métodos de avaliação da composição corporal, tem-se: espessura de dobras cutâneas (EDC), bioimpedância (BIA) e absortimetria de raios-x em duas energias (DXA). O objetivo da mensuração corporal é obter uma visão mais clara da distribuição de gordura geral e local, a qual é distribuída em diferentes pontos anatômicos, em diversos segmentos do corpo, como braços, pernas e tronco.

A medição por dobras cutâneas, em especial, é um dos principais métodos utilizado pelos nutris. Isto justifica-se por ser de baixo custo operacional, fácil manuseio e transporte, ótima aplicabilidade e por apresentar validade e fidedignidade. Para estimar a composição corporal há diversas equações preditivas de densidade corporal, na qual a partir da medida de espessura de dobras cutâneas calcula-se a porcentagem de gordura corporal. Há diversos métodos para calcular a composição corporal, o qual é necessário levar em consideração fatores como idade, sexo, peso, altura, realização de atividade física. Os métodos mais utilizados são:

  • Jackson e Pollock (1978) – 3 dobras e 7 dobras
  • Petroski (1995) – 4 pregas (Características Brasileiras)
  • Guedes (1985) – 3 pregas (Características Brasileiras)
  • Faulkner (1968) – 4 pregas
  • Durnin & Womersley (1974) – 4 pregas

 

Tathiany Jéssica Ferreira
Nutricionista

CRN 1/11636|CRN 4/19102056

Instagram: tathianyjessica

 

*O texto é de inteira responsabilidade do(a) autor(a) e não reflete a opinião da empresa. O blog é aberto caso outro(a) profissional queira escrever um contraponto.

Cadastre-se Grátis no DietboxPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta