Fotoprotetores: alimentos que protegem a pele

Você sabia que existem alimentos fotoprotetores, ou seja, que protegem à pele dos danos solares? A exposição à radiação solar ultravioleta (UV) possui como benefício a síntese endógena de vitamina D3, fundamental para diversos processos metabólicos do organismo. Entretanto, quando essa exposição se dá de forma excessiva, apresenta sim riscos à saúde. Como, por exemplo, o fato de favorecer o surgimento de inflamação, imunossupressão, danos ao DNA e ao RNA celular, provocando diversas degradações fotoquímicas da pele, formação de radicais livres e doenças dermatológicas. Além disso, a médio e longo prazo, o processo de envelhecimento cutâneo é acelerado. Isso pode favorecer o surgimento precoce de rugas e ocasionar a perda de elasticidade e viço da pele.

Ao se tratar do câncer de pele não melanoma, ele é considerado a neoplasia maligna  que possui uma maior incidência no Brasil,  de acordo com dados epidemiológicos  nacionais. Devido a isso, vem sendo visto como um problema de saúde pública grave,  por poder ocasionar deformidades  físicas  e  ulcerações  graves,  onerando assim os custos dos serviços de saúde. Diversos fatores têm sido atribuídos como risco para o seu desenvolvimento. Entre eles, a cor da pele, horário e tempo de exposição ao sol, residir em um país tropical e o uso de imunossupressão crônica, no entanto, cerca de 50% dos casos podem ser prevenidos.

Os fotoprotetores no dia a dia

As medidas preventivas e/ou terapêuticas que são adotadas para proteger a pele contra danos causados pela radiação solar são denominadas de fotoprotetores.

Como ações que são recomendadas para proteger a pele, podemos incluir: evitar exposição solar (principalmente em horários de pico de radiação UV), utilizar roupas, chapéus e óculos de sol que minimizem a área de pele exposta, além de aplicar filtro solar de forma adequada. É importante ressaltar que estas medidas são necessárias para quem for permanecer de forma prolongada em ambientes externos e, principalmente, se fazem importantes para indivíduos que possuem uma pele clara, sinais ou sardas, além de histórico de câncer de pele na família.

Os alimentos fotoprotetores

Além dessas medidas, também podemos contar com os fotoprotetores dietéticos, os quais são fontes de proteção endógena, podendo ser obtidos através da alimentação ou da suplementação.

A importância dos fotoprotetores dietéticas se dá pois a alimentação é um fator responsável por manter o sistema imunológico funcionando adequadamente. Isso auxilia, aliás, na prevenção do surgimento do câncer de pele e de outras doenças. Dessa forma, o  consumo  de  frutas,  verduras  e  hortaliças,  que  apresentam  agentes  naturais  com  potencial  antioxidante,    anti-inflamatório,    anti mutagênico,    anticarcinogênico   e   propriedades   imunomodulatórias, vem demonstrado efeito  surpreendente  por inibir  diversos  processos  moleculares  e  celulares. Assim, ganhando bastante destaque nos estudos de prevenção de danos cutâneos causados por radiações UV, como a proteção contra manchas, vermelhidão, rugas, ressecamento e envelhecimento celular.

Confira abaixo alguns dos principais nutrientes que são importantes para a fotoproteção da pele:

  • CAROTENÓIDES: são associados ao combate dos radicais livres, estabilizando as moléculas. Em especial, o betacaroteno, precursor de vitamina A, atua na formação de menina, pigmento responsável por dar cor à pele, a qual possui um papel importante na proteção da pele contra os efeitos nocivos da radiação ultravioleta (UV). Encontramos na cenoura, abóbora, mamão, manga e nos vegetais verdes escuros como a couve, espinafre e agrião, por exemplo.
  • VITAMINA E: protege as estruturas celulares do ataque de radicais livres, evitando assim danos à pele. Está presente no azeite de oliva, nas amêndoas, castanhas e no ovo.
  • VITAMINA C: em suma, participa de diversos processos metabólicos, dentre eles a formação do colágeno, que tem a estrutura de suas fibras quebradas devido à exposição ao sol. Por isso, para manter a pele firme e hidratada é importante consumir goiaba, abacaxi, morango, caju e acerola.
  • POLIFENÓIS: neutralizam os radicais livres gerados pela radiação UVA/UVB e protegem a pele contra danos celulares e câncer de pele. Estão presentes nas frutas vermelhas, cebolas, chocolate amargo e chá verde.
  • ÔMEGA 3: também é ótimo para manter a pele hidratada! Logo, na linhaça, em peixes (salmão, sardinha, arenque e atum) e na chia.

Referências:

BATISTA, Franciele Cristina et al. Alimentos com ação fotoprotetora: possível prevenção no câncer de pele?. Brazilian Journal of Natural Sciences, v. 3, n. 1, p. 268-268, 2020.

OLIVEIRA, Ingrid Maria S. de; LINS, Kauhanny Florêncio. Consumo de alimentos fotoprotetores e frequente exposição à radiação ultravioleta em prestador de serviços nos logradouros públicos de Recife-PE. 2017.

PUJOL, Ana Paula. Nutrição aplicada à estética. Editora Rubio, 2020.

SANTOS, Karina dos. Baixo consumo de fotoprotetores dietéticos e reatividade da pele à exposição solar de carteiros de Porto Alegre–RS. 2015.

Nutricionista: Laís Araújo Simōes Rosa

CRN: 6/26657

Facebook: Laís Simōes – @laisimoesnutri 

Instagram: @laissimoesnutri

*O texto é de inteira responsabilidade do(a) autor(a) e não reflete a opinião da empresa. O blog é aberto caso outro(a) profissional queira escrever um contraponto.

Se você busca mais dicas, então que tal seguir a Dietbox no Instagram?

Cadastre-se Grátis no DietboxPowered by Rock Convert

Deixe uma resposta